As novidades dos bastidores da política em Mato Grosso, se propagam rapidamente qual rastilho de pólvora, e acabam encontrando guarida no seio daqueles que pretendiam de fato mudar de lado, ou mesmo caminhar ao lado de novos grupos e propostas.

Noticiado pela mídia do estado desde FOLHAMAX e Folha do estado, entre outros, sobre o lançamento do nome do senador Carlos Fávaro (PSD) ao Governo do Estado pode estar mais perto de se tornar realidade. Uma reunião de última hora teria ocorrido na noite de ontem (terça-feira, 19) e animou o grupo político, que vem sendo liderado pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e inclui ainda o deputado federal e pré-candidato ao Senado, Neri Geller (PP).

Segundo os sites de noticias; Fávaro e Neri deixaram a casa do prefeito já tarde da noite e seguiram para outras reuniões de articulação partidária. Conforme apurado, Geller retornou de viagem já no finalzinho desta tarde.

Ele estaria em Lucas do Rio Verde (333 km de Cuiabá), berço político seu e de Fávaro, e retornou animado com novidades. A íntegra do teor discutido na reunião ainda não foi revelado, mas sua importância para o grupo é cristalina.

Desde que passou a transmitir suas lives, onde aborda questões da gestão, exalta as próprias ações e troca diálogos com a sociedade, o prefeito Emaneul Pinheiro evita ao máximo em cancelá-la, como o fez repentinamente nesta noite para atender ao chamado do grupo. O encontro teve duração de quase duas horas e deve continuar amanhã, já com as novidades que serão trazidas por Fávaro e Neri, que continuam em articulação com outras lideranças políticas noite adentro.

Outros veículos de comunicação também apuraram que o grupo conseguiu firmar acordo com o PSB, de Max Russi e Natasha Slhessarenko, que renunciaria à candidatura e integraria a suplência de Geller, junto à primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro. Esta informação, porém, ainda não foi confirmada pela reportagem.

Na semana passada foi noticiado que Fávaro foi convidado pelo ex-presidente Lula (PT) a disputar o cargo de governador na chapa de oposição a Mauro Mendes (União Brasil), tendo a mesma Natasha como sua vice. A ideia teria agradado o presidente estadual do PT, deputado Valdir Barranco.

Fávaro chegou a negar o convite, mas depois admitiu sua existência e não descartou a possibilidade de aceitá-lo, embora tenha deixado claro que está confortável no cargo de senador.

A possível candidatura, embora com poucas chances reais de vitória, pode servir de ensaio para 2026, quando encerra seu mandato como senador e cuja data ele já estaria planejando disputar o cargo.

A chegada de Geller e Fávaro ao grupo de esquerda ofuscou o que já era pálido. Sem um nome de peso para por em jogo, o PT regional mostra força apenas para os cargos proporcionais e não apresenta nenhum grande político que possa disputar contra Mauro Mendes em pé de igualdade.

Ainda que não tenha tal força, a chegada dos dois políticos, que desembarcaram da base de Mendes na última semana, tornou ainda mais opaca a federação Brasil da Esperança, composta por PT, PV e PCdoB, cuja atuação tem sido, nos últimos dias, apenas figurativo.

Faltando poucos dias para a convenção, tudo pode mudar em pouquíssimo tempo, mas, ao que indicam os movimentos de hoje, o grupo tende a formalizar a união e se tornar o mais próximo de uma oposição ao atual governo.

Walney Rosa

Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.