O autor do crime não aceitava que a vítima lhe cobrasse que respeitasse a ordem das corridas de passageiros de aplicativo

Por: Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia de Primavera do Leste, concluiu o inquérito sobre o homicídio do motorista de transporte por aplicativo, Erivaldo Eloi da Silva, 32 anos, e indiciou o autor do crime por homicídio qualificado. O crime ocorreu em outubro do ano passado.

O delegado Allan Vitor Sousa da Matta também representou à Justiça pela prisão preventiva do homem que matou Erivaldo,localizado e preso em setembro deste ano.

O investigado pelo crime, de 50 anos, foi preso na zona rural do município de Pontal do Araguaia depois que policiais da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Barra do Garças foram até o sítio onde ele morava para apurar uma ocorrência de violência doméstica e familiar. Os investigadores identificaram que contra ele havia o mandado de prisão temporária em aberto expedido pela Comarca de Primavera do Leste. 

Motivo torpe

O autor do crime também trabalhava como motorista de corridas por aplicativo e, no dia 21 de outubro do ano passado, desferiu quatro disparos de arma de fogo que atingiram o rosto e o tórax de Erivaldo. O crime ocorreu em uma via pública, no bairro Primavera 3.

De acordo com a investigação da Polícia Civil, o autor do homicídio já havia ameaçado a vítima em situação anterior por causa de ordem de preferência nas corridas de passageiros, pois a vítima queria que fosse seguida uma ordem e o denunciado não respeitava.

No dia do crime, a vítima saiu para atender uma corrida e ao chegar no bairro Primavera 3 e viu o investigado, que estava estacionado no local com seu carro, que pediu a Erivaldo que se aproximasse do veículo. Enquanto a vítima se aproximava a pé do veículo do investigado, ele, de dentro do carro, fez os disparos contra a vítima, matando Erivaldo. Depois de cometer o crime, o autor do homicídio fugiu da cidade.

O delegado Allan Vitor destaca que o crime foi cometido por motivo torpe. “Uma vez que o autor não aceitava que a vítima lhe cobrasse que respeitasse a ordem das corridas de passageiros de aplicativo”, disse o delegado, na representação pela conversão da prisão temporária em preventiva.

O Ministério Público encaminhou nesta semana, denúncia à Justiça contra o autor do homicídio, que está detido na unidade prisional de Primavera do Leste.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta