TRE julga vereadora por suposta compra de votos com cestas básicas

Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE) julga ainda hoje (quarta-feira / 31) recurso contra a vereadora por Cuiabá, Michelly Alencar (União Brasil), por suposta compra de votos com utilização de cestas básicas distribuídas pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc).

O recurso eleitoral foi proposto pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC) de Cuiabá, que apontou que Michelly teria utilizado das cestas básicas para fomentar sua campanha à Câmara da Capital.

Michelly Alencar Neves é jornalista, ficando conhecida em Cuiabá e região como repórter de televisão. Natural de Mato Grosso do Sul, construiu sua carreira e vida pessoal em Cuiabá.

Trabalhou por 12 anos na TV Centro América, onde atuou como repórter, produtora, editora e apresentadora. Também é palestrante e consultora de imagem.

Eleita como vereadora enfrenta investigação de apadrinhamento da máquina pública.

O julgamento da proposta do PTC pela 39ª Zona Eleitoral entendeu como improcedente o apontamento do partido, mantendo assim o mandato da vereadora, porém a sigla ingressou com recurso apontando que houve, sim, abuso de poder e prática de captação ilícita de sufrágio por parte da vereadora.

Segundo a legenda, servidores da Setasc, dirigida pela secretária Rosamaria de Carvalho, foram mobilizados para distribuírem as cestas em pleno período eleitoral. Nas ações, haveria uso de banners, faixas e adesivos com o número de urna da então candidata.

Walney Rosa
Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta Cancelar resposta