As 728 escolas estaduais de Mato Grosso retomam as atividades, na modalidade híbrida, nesta terça-feira (03.08). Para marcar o fim do recesso escolar e o início do segundo semestre, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) e a prefeitura de Várzea Grande realizaram uma live na manhã desta segunda-feira (02.08). Amanhã, o acolhimento aos profissionais será com uma live transmitida ao vivo pelo canal da Seduc-MT no YouTube.

“Hoje é um dia histórico. Com esforço de todos os profissionais da educação, pensando no que o estudante realmente precisa neste momento, retomaremos as atividades. Neste 1 ano e 4 meses com os alunos longe das salas de aulas, os professores se desdobraram para desenvolver as atividades. Mas a ciência já demonstrou que o ambiente escolar é seguro e nossas escolas estão preparadas. Vamos iniciar o processo de recuperação da aprendizagem”, destacou o secretário de Educação, Alan Porto.

O secretário agradeceu o esforço de todos os profissionais da educação. “Professores, equipes gestoras, técnicos, apoios. Nosso sentimento, por todos vocês, é de gratidão por trabalharem muito para que este dia acontecesse da melhor forma possível”.

Retorno confirmado

A partir da quarta-feira (04.08), os alunos começam a voltar para as escolas, em sistema de revezamento que segue planejamento de cada unidade escolar. É o momento de conhecerem a escola, a nova rotina, como vão funcionar os protocolos de biossegurança que garantem o retorno seguro.

Diretora da Escola Estadual Professora Arlete Maria da Silva, em Várzea Grande, Maria Fernanda Pacelli de Miranda Gazeta afirma que a unidade está 100% pronta para o retorno híbrido. Na unidade, 78% dos estudantes voltam para o sistema de revezamento.

“Nesta terça e quarta-feira vamos nos reunir com os pais, detalhar todo o planejamento e já vamos entregar as máscaras. Na quinta e sexta receberemos os alunos em sistema de revezamento. Preparamos uma semana de orientação para as aulas iniciarem, efetivamente, na próxima semana”, explica a diretora.

Maria Fernanda afirma que a expectativa dos profissionais é grande para o retorno. “A maioria dos profissionais, na Escola Arlete Maria da Silva, está ansiosa pelo retorno. Minha equipe faz educação por amor e a gente sabe que a escola, sem o coração batendo, que são as crianças, é uma escola morta. Estamos bem ansiosos com o retorno, preparados e muito felizes com este momento”.

Na Escola Estadual Dr. Mário de Castro, no bairro Pedra 90, em Cuiabá, a expectativa também é grande. A diretora, Francislene Goya, explica que os alunos voltam na quarta e quinta-feira com acolhimento, seguindo orientações da Seduc. Apenas 139 estudantes, dos 1.891 matriculados, vão ficar na modalidade não presencial.

Para os estudantes da unidade a expectativa é ainda maior, já que vão conhecer o novo prédio, inaugurado em março deste ano. Trata-se de um modelo padrão e será a primeira escola a adotar o programa Profissão 4.0.

Assim como a Arlete Maria e a DR. Mário de Castro, todas as outras escolas de Mato Grosso receberam recursos do governo para adequarem a estrutura física e tecnológica, comprar materiais de biossegurança e higienização e iniciar o planejamento pedagógico para recuperar a aprendizagem dos estudantes. Uma força-tarefa da Seduc, na semana passada, fez os últimos ajustes em algumas unidades que ainda tinham algum ponto pendente.

Live acolhimento

A live que marca o fim do recesso escolar e o início do segundo semestre na rede estadual de ensino foi realizada na Igreja Batista Nacional (IBN), no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.

O secretário de Educação de Várzea Grande, Silvio Fidelis enfatizou que o planejamento para o retorno das aulas na rede municipal, que também ocorre nesta terça-feira de forma híbrida, já começou há meses. “Tenho certeza que o retorno será seguro. Neste mês, já começamos a aplicar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nos profissionais da educação. Fazemos uma gestão com segurança e responsabilidade”.

O prefeito kalil Baracat fez questão de enfatizar que todas as medidas necessárias de biossegurança foram tomadas, mas enfatizou que se o quadro da pandemia sofrer alteração, as aulas podem ser suspensas a qualquer momento. “Mas temos convicção na segurança deste retorno e nossas crianças não podem mais esperar”.

Monitoramento diário

O secretário Alan Porto reforçou a importância do retorno também na rede municipal, destacando que as crianças em fase de alfabetização foram as mais prejudicadas pela pandemia. “Nossos desafios, para recuperar a aprendizagem, são imensos e vocês, profissionais da educação, sabem muito bem do que estou falando. E mais do que isso, vocês sabem fazer a educação no chão da escola e o quanto ela é importante”.

Alan Porto também reforçou que a Seduc, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde, vai monitorar diariamente o retorno na modalidade híbrida para que a segurança dos profissionais e estudantes esteja garantida.

“Foram meses de planejamento. O Governo do Estado investiu mais de R$ 170 milhões para este retorno. Seguindo todos os protocolos e planos de contingência já definidos, vamos fazer o retorno seguro. Precisamos que nossos estudantes estejam dentro da escola ou corremos o risco de condenar uma futura geração. O compromisso do Estado e dos profissionais da educação é com mais de 393 mil estudantes. Vamos juntos fazer o que mais entendemos, fazer educação”.

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta