“Hoje temos uma Secretaria de Cultura que investe e cria oportunidades nos 141 municípios de Mato Grosso de maneira democrática e igualitária”, declarou o governador Mauro Mendes na tarde desta segunda-feira (30), no Palácio Paiaguás, durante o lançamento do Edital MT Afluentes.

Com recursos na ordem de R$ 12 milhões, o novo edital da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer é dedicado a produção cultural e de eventos natalinos nos municípios do estado. Os recursos serão destinados diretamente às prefeituras municipais contempladas e, assim, distribuídos à cadeia produtiva local de acordo com cada proposta apresentada.

“Estamos investindo em pautas sociais como nunca antes na história de Mato Grosso. E com a cultura não poderia ser diferente. A cultura é a alma e a identidade de um povo e precisa ser estimulada para que possa se perpetuar. Todos os municípios poderão disputar o recurso, sem exceção, isso é democratizar o acesso e oportunizar aqueles que nunca tiveram chances”, afirma o governador.

As inscrições seguem por um mês e, em nenhuma hipótese, haverá prorrogação. Prefeituras de Mato Grosso interessadas podem se inscrever de 26 de agosto a 24 de setembro de 2021. Acesse o edital MT Afluentes AQUI e saiba todos os detalhes, regras, sistemas de pontuação e exigências.

“Este é um edital pensado para irrigar a cadeia produtiva da cultura nos quatro cantos do estado, por isso o nome MT Afluentes. Então, trabalhadores da cultura, cobrem seus gestores, este é o momento em que podemos fazer um reparo histórico”, diz Beto Dois a Um, secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso.

O Edital MT Afluentes surgiu com o intuito de incentivar os municípios a se organizarem com o CPF da Cultura (Conselho, Plano e Fundo de Cultura). “Os municípios que já possuem o CPF saem na frente, em relação ao sistema de pontuação, o que não impede que municípios que não o tenham não possam participar. Todos podem e devem participar”, explica Jan Moura, secretário adjunto de Cultura da Secel.

“A princípio estava previsto R$ 1 milhão para execução do edital MT Afluentes. Com a chegada do Programa Mais MT, do Governo do Estado, foi possível ampliar o montante para R$ 12 milhões”, revela Beto.

Dois eixos

O edital MT Afluentes está organizado em dois eixos. Para o Eixo Cultura, com seleção de projetos que desenvolvam qualquer atividade relacionada aos diversos campos das linguagens artístico-culturais, serão aprovadas 52 propostas de livre escolha, com valores que vão de R$ 50 mil a R$ 250 mil (para este eixo, total de R$ 5.740 milhões).

O Eixo Especial Natal, com a seleção de projetos que desenvolvam atividades de cunho sociocultural e de lazer, relacionados aos diversos campos culturais e linguagens artístico-culturais, contemplará 50 projetos, com valores que vão de R$ 60 mil a R$ 400 mil, dependendo do número de habitantes do município, dedicados exclusivamente a eventos natalinos (total de R$ 6.260 milhões).

“Sobre o Eixo Especial Natal, não se refere apenas a uma programação natalina local. Projetos que valorizem a cultura e a cadeia produtiva conquistam mais pontos. Serviços locais, artista locais, empresas locais, programação extensa. Quanto mais valorizada a cadeia produtiva, mais pontos. Não deve ser apenas uma decoração natalina, tem que envolver a comunidade e valorizar a cadeia produtiva. A ideia é que os recursos cheguem ao máximo de profissionais possível. A contrapartida das prefeituras também conta pontos, quanto maior a contrapartida, mais pontos”, adianta Jan.  

Cada prefeitura poderá escolher em qual eixo quer concorrer, ou mesmo, concorrer com projetos diferentes nos dois eixos distintos, contemplando assim ainda mais profissionais da cultura local.

Poética do nome Afluentes

O edital MT Afluentes foi inspirado no imaginário das águas que permeiam todo o território mato-grossense. A ideia é que a cultura possa fluir como um rio e chegar a todas as regiões do estado.

“Nossos territórios culturais estão organizados por Vale do Rio Vermelho, do Rio Cuiabá, do Paraguai-Guaporé, do Araguaia, Teles Pires e do Juruena. Nossa missão é garantir com que todos os territórios tenham projetos aprovados, podendo democratizar os recursos da melhor forma, levando cultura e entretenimento para os quatro cantos de Mato Grosso”, almeja Jan Moura.

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta