POCONÉ: Moradores recebem lama pelas torneiras das casas

Em Poconé, cidade pantaneira e turística, distante 100 quilômetros ao sul de Cuiabá, capital de Mato Grosso a concessionária de abastecimento de água, ÁGUAS DE POCONÉ, continua prejudicando os usuários.

Entra ano e sai ano, a empresa não realiza os investimentos necessários e a água continua sendo distribuída sem qualidade.

A denúncia mais recente veio dos moradores do Bairro Jardim das Palmeiras, no residencial Natália, e representa cerca de 30 famílias do local. A reclamação é sobre a qualidade em que a água está sendo fornecida para a comunidade. Segundo relato, a água sai das torneiras com aspecto barrento e odor fétido há cerca de um mês.

De acordo com a denúncia em foto e vídeos nas redes sociais, moradores têm medo de fazer uso da água até mesmo para as tarefas domésticas, pois não sabem a procedência do material que chega a suas residências. Segundo um dos moradores, a água tem um odor e coloração específica. “Puro cheiro de lama podre e a cor preta”, afirma.

Ainda segundo outro relato o morador foi lavar o para-brisa do carro e a água sujou ainda mais o veículo.

Alguns moradores recorrem ao uso de água mineral, mas nem todas as famílias possuem condições de comprar os galões com frequência. “Eu sou aposentada, não tem como pagar o tempo todo um garrafão de água”, conta uma moradora.

A maioria dos chuveiros das residências ficaram entupidos ou diminuíram a vazão, tanquinhos de roupa e centrifugas sujaram as roupas e os proprietários estão com medo dos aparelhos apresentarem problemas de funcionamento.

Em um vídeo feito pelo jornalista Walney Rosa, morador da comunidade, o denunciante diz que a situação iniciou a mais de 30 dias e nenhuma medida foi tomada pela concessionária.

Na manhã desta quarta-feira (16) a denúncia foi encaminhada para Câmara dos Vereadores e para Procuradoria Jurídica da Prefeitura Municipal de Poconé, ambas as entidades prometeram notificar a concessionária.

A empresa ‘Águas de Poconé’, respondeu a um dos moradores pelo WhatsApp: “Bom dia Vamos verificar”, já a assessoria de imprensa perguntou o endereço no local e respondeu: “Vou repassar para equipe verificar”.

Os prejudicados devem levar sua reclamação a ouvidoria da prefeitura municipal e câmara municipal em seus respectivos sites, bem como se dirigir até ao PROCON e registrar a denúncia formal e assim, caso a concessionária não tome providencias, os moradores devam encaminhar suas queixas de forma coletiva ao Ministério Público – promotoria de Poconé.

Walney Rosa
Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta Cancelar resposta