Poconé, entrada do Pantanal mato-grossense, sofre com o período de estiagem. O Rio Bento Gomes, um dos maiores da região, está praticamente seco, o que causa preocupação em moradores, que já sofrem com a falta de água.

E por agora, um dos pontos da captação de água que foi implantado na cava do Parque Municipal Berí Poconé, tem capacidade de operação de 100 metros cúbicos hora, no entanto tem vida útil por mais 30 dias. Esse ponto de captação atende os bairros: São Benedito, COHAB Nova, Jardim das Palmeiras, Jurumirim e Centro.

Atendo a atual realidade o Vereador Luis Eduardo (Dudu), fez uma visita técnica ao local acompanhado da equipe da concessionária e da supervisora da Águas de Poconé, Patrícia Bastos.

“Observamos que se não buscarmos alternativa o problema de água aumentará, por isso entrarei com uma proposição no poder legislativo para juntos buscarmos novo ponto de captação para ser aproveitado nos próximos dias. A meta é buscar parceiros para sanar os problemas”, declarou o vereador Dudu.

A partir de então, o parlamentar pretende mobilizar novamente o poder executivo, autoridades e iniciativa privada para tentar amenizar e se possível solucionar o problema da falta de água em Poconé.

Compartilhe.

Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta