POCONÉ: Adeus ao músico, artesão e restaurador de imagens sacras, Otílio

Esmero e delicadeza são palavras que resumem bem a profissão adotada pelo músico e artesão de Poconé, Otílio Santana de Moraes.

A cidade pantaneira está em luto. Mestre Otílio faleceu por volta das 15 horas desta terça-feira (26/07/22).

Nascido em 06 de agosto de 1970, com grande competência destacou-se nos trabalhos de restauração de imagens de santos e peças sacras, tanto na argila, quanto gesso. Fez parte dos movimentos religiosos e comunitários e sempre esteve a frente como coordenador ou mesmo colaborador na Igreja Menino Jesus, uma igreja histórica em Poconé popularmente chamada de Igreja do Galo (Por ter a imagem de “Galo dos Ventos” em sua torre), as margens do Córrego Tereza Botas.

Na Paróquia Nossa Senhora do Rosário e na Arquidiocese de Cáceres, atuou nas obras de evangelização.

Conhecido também como o “artesão santeiro de Poconé”. Seu ateliê ficava próximo ao Açude João Ponce (Tanque da Rua). Otílio utilizava como principal matéria-prima o gesso, produzindo peças em série que eram pintadas por ele, quando sempre partilhava seus conhecimentos e técnicas com jovens aprendizes. Além de ser muito procurado para o restauro em imagens antigas, Otílio produzia peças em barro.

Em conversas com amigos reconhecia que na produção com barro se colocava mais como artista, mas afirmava que as peças de gesso atendiam melhor ao seu público que era formado por pessoas que queriam levar a imagem do santo para casa por devoção e não pela apreciação da obra artística.

Na música, Otílio fazia parte da Banda Municipal Cidade Rosa, que embala a Dança do Grupo Folclórico “Os Mascarados de Poconé”. Como saxofonista Otílio fez parte da Banda desde a metade dos anos 90, até os dias de hoje.

Em comunicado a Prefeitura da Cidade lamentou a grande perca.

O Funeral ocorre na Igreja Menino Jesus, o sepultamento será às 13 horas de quarta-feira (27).

Neste momento de dor e de luto, os músicos da Banda Municipal Cidade Rosa, os membros da Acadepan (Academia Lítero-Cultural Pantaneira), os festeiros das Festas de Santo da Cidade, O Grupo Folclórico os Mascarados de Poconé se solidarizam com todos os familiares do senhor Otílio Santana de Moraes. Que a fé na ressurreição conforte o coração de todos e que Deus, em sua infinita bondade, conceda a ele o descanso eterno e brilhe para ele a sua luz.

Walney Rosa
Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta Cancelar resposta