Após o governo de Mato Grosso ter decretado emergência ambiental, o período proibitivo de queimadas na zona rural foi antecipado desde a última quinta-feira (1º). Na zona urbana, as queimadas são proibidas o ano todo.

A medida de regulamentação foi publicada no Diário Oficial em maio. O período vai até 30 de outubro devido a alta probabilidade de ocorrência de incêndios florestais e o início da estiagem.

Mato Grosso já é o estado com maior número de focos de calor no país até agora, com 2.661 focos, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

No ano passado, esse foi um dos fatores do aumento dos incêndios que devastaram as terras indígenas e causaram uma tragédia ambiental no Pantanal, com 4,5 milhões de hectares destruídos pelas chamas, segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Com isso, o decreto de emergência vai possibilitar a contratação imediata de 100 brigadistas temporários para auxiliar as forças de segurança no combate aos incêndios florestais.

O estado anunciou que já investiu mais de R$ 2,5 milhões e inaugurou uma unidade do Corpo de Bombeiros em Poconé, para atuar em caso de incêndios no pantanal. Também foram investidos R$ 3,5 milhões para aquisição de materiais e equipamentos para ações de combate aos incêndios.

O estado informou que também intensificou, desde o início do ano, o monitoramento por satélite de todo o território mato-grossense para identificar alterações de vegetação e focos de calor com rapidez.

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta