Mesmo diante das altas temperaturas climáticas e registro de 41°C nesta terça-feira (24.08), a incidência de focos de calor na vegetação do Pantanal Mato-grossense foi de 90,88%, conforme dados da plataforma BDQueimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e imagens do satélite Sentinel-2. O levantamento aponta ainda que houve redução de 92,63% das áreas queimadas. 

Segundo dados da Central de Monitoramento via satélite, realizado mensalmente pelo Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT), entre 01 de janeiro a 23 de agosto de 2020, foram contabilizados 3.773 focos. No mesmo período de 2021, apenas 344 focos de calor foram detectados na vegetação pantaneira.

No primeiro semestre de 2021, 70 mil hectares foram consumidos pelo fogo em área de vegetação no Pantanal. Em 2020, durante o período de estiagem, foram 950 mil hectares de área atingida pelo fogo.

Apesar do bom resultado, as equipes trabalham para controlar e apagar os grandes incêndios florestais que tem ocorrido no Pantanal e demais biomas; Amazônia e Cerrado de Mato Grosso.

Os dados positivos são resultados do trabalho preventivo e das ações para fase resposta aos incêndios florestais conduzidas pelo Governo de Mato Grosso e demais Instituições estaduais na proteção ambiental, com investimento estadual de R$73 milhões.

Veja algumas ações realizadas para a  preservação do Pantanal

Ainda em dezembro de 2020, o CBMMT ganhou reforços com a aquisição de equipamentos de combate como abafadores , kits completos de uniformes, mangueiras, motobombas flutuantes, motosserras, óculos de proteção, roçadeiras, sopradores costais, entre outros. Para aquisição desses materiais, o  Estado investiu em recursos próprios de R$ 3,5 milhões.

O Estado colocou em funcionamento o 1° Pelotão Independente Bombeiro Militar na cidade de Poconé. Foram investidos R$ 2,6 milhões na unidade estratégica, estruturada para atuar no monitoramento e prevenção aos incêndios florestais.

Outra unidade aberta para fortalecer a auxiliar na preservação do Pantanal, foi o 2° Pelotão Independente do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), na cidade de Santo Antônio de Leverger. Resultado do trabalho conjunto entre Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), Prefeitura do Municipal e a iniciativa privada. Além das ações de combate aos incêndios, essa unidade também beneficia cerca de 30 mil moradores, pois os militares também estão aptos para atender ocorrências nas cidades Barão de Melgaço e nos distritos de São Pedro de Joselândia e Mimoso.

Também foram construídos na região do Parque Encontro das Águas, vários aceiros (demarcações para criar uma espécie de faixa ao longo das cercas, onde a vegetação é completamente eliminada da superfície do solo)  A finalidade é prevenir a passagem do fogo para a área de vegetação, evitando queimadas).

A integração do CBM com o trabalho realizado pelos ruralista locais também contribuiu para combater os incêndios. Outra importante ação para auxiliar no combate aos incêndios florestais nas áreas rurais durante o período de estiagem, foi a entrega de 1.500 abafadores sustentáveis para brigadistas e moradores da região para auxiliar no combate. O projeto para produção foi idealizado (BEA) com apoio de demais parcerias entre elas a Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT), Secretaria de Meio Ambiente (Sema), Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e o Sindicato Rural.

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta