Pais, alunos e profissionais da educação, respondam:

Vocês já olharam para o lado e observaram se nos últimos 10 anos sua escola está perdendo alunos?

Se há salas ociosas no prédio de sua escola?

Se sua escola oferece atendimento obrigatoriamente dado ao município (ou seja, os anos iniciais)?

Se o prédio de sua unidade escolar possui a mesma qualidade de outros?

Se os alunos de sua escola tiveram bons resultados nas últimas avaliações?

Essas são perguntas e respostas que envolvem o redimensionamento e reordenamento.

No Brasil, os municípios são responsáveis por fornecer a educação de base, ou seja: creches, pré-escolas (educação infantil; 4 e 5 anos) e é isso que o governo do estado quer adequar em Mato Grosso, os municípios vão assumir a sua responsabilidade legal.

A Secretaria de Estado, de Educação (Seduc) concluiu, em 2018 (na gestão Pedro Taques), o relatório de reordenamento da rede pública de ensino no município de Cuiabá. As demais transitaram em 2019.

REORDENAMENTO:

Seria a garantia do fluxo de estudantes que saem do final do quinto ano da rede municipal e migra para a rede estadual para a conclusão do ensino fundamental e ensino médio. As matrículas devem levar em conta a distância entre a casa do estudante e a unidade escolar. Se os pais quiserem matricular em outra unidade de sua preferência deverá aguardar uma terceira etapa.

REDIMENSIONAMENTO:

Na foto de Tchelo Figueiredo, ficam retratadas as péssimas condições da Escola Estadual Ernandy Baracat, em Várzea Grande, iguais a ela; quinze escolas da rede estadual de ensino, do total de 759, estão passando pelo redimensionamento de suas utilizações.

Entre os aspectos para a mudança estão salas ociosas, locais precários, prédios sucateados e alugados. A mudança também visa melhores indicadores do desempenho da aprendizagem, com realocação dos estudantes para unidades com índices mais elevados.

Essas mudanças das estruturas físicas de educação inclui também cessão de uso das atuais escolas aos municípios, transferência de alunos para outras unidades e entrega dos prédios alugados pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Nos casos da cessão aos municípios, o Governo dará todo suporte, inclusive financeiro.

JUSTIFICATIVA:

 “Volto a reforçar que o boato de fechar escolas é fake news. Não pactuamos com essas mentiras e já tomamos providências. A mudança nas unidades, acompanhada de conteúdo pedagógico inovador, é para melhorar as condições de aprendizagem dos nossos estudantes”, explica o secretário de educação do estado Alan Porto.

 “O que precisar ser feito para melhorar e ter qualidade na educação em Mato Grosso, nós vamos fazer. É o foco do Governo e estamos com nossa equipe na Seduc empenhada para fazer essas entregas”, afirma o secretário Alan Porto.

Inicialmente haverá redimensionamento em alguns municípios:

Acorizal

A Escola Estadual Dom Antônio Campelo tem 122 alunos nos anos iniciais e 57 nos anos finais do Ensino Fundamental, no total de 179. Os alunos dos anos iniciais vão permanecer na escola, que será cedida ao município. Os 57 dos anos finais serão transferidos para a Escola Pio Machado, sob responsabilidade do Estado.

Barra Do Bugres

A Escola Estadual José Ourives possui 127 alunos nos anos iniciais e 32 nos anos finais do Ensino Fundamental, com total de 159. Os alunos dos anos iniciais permanecerão na unidade e a prefeitura fará a administração do prédio a ser cedido. Os 32 alunos dos anos finais do Ensino Fundamental irão para a Escola Estadual Júlio Müller.

Barra do Garças

Na Escola Estadual Maria Nazareth Noleto há 101 alunos dos anos iniciais e 15 dos anos finais do Ensino Fundamental, total de 116 alunos. Eles serão transferidos para as Escolas Estaduais Jardim Araguaia, Diva Pimentel e São João Batista. O prédio da EE Maria Nazareth Noleto é locado e será devolvido ao proprietário.

A Escola Estadual Nossa Senhora da Guia tem 23 alunos, e se dividem entre 12 do 2º Ano e 11 no 3º ano do Ensino Médio. A turma do 3º ano em 2021 se transformará em sala anexa das Escolas Estaduais Silvestre Gomes Jardim, André Antonio Maggi, Adolfo Augusto de Moraes e Pindorama.

Cáceres

A Escola Estadual Esperidião Marques possui 79 dos anos iniciais e 177 são dos anos finais do Ensino Fundamental, no total de 256. Os alunos serão redimensionados para as Escolas Estaduais Natalino Ferreira Mendes e 11 de Março. O prédio da EE Esperidião Marques não possui climatização e é tombado pelo patrimônio histórico, o que requer manutenção específica.

Cuiabá

A Escola Estadual Newton Alfredo Aguiar tem 87 alunos dos anos finais do Ensino Fundamental. Eles serão transferidos para a Escola Benedito de Carvalho.

A Escola Estadual Salim Felício possui 449 alunos dos anos finais do Ensino Fundamental e 109 do Ensino Médio, com total de 558 alunos. Eles serão transferidos para as Escolas Estaduais Alice Fontes e Heliodoro Capistrano da Silva, até o término da construção da nova unidade da EE Salim Felício.

Dom Aquino

Na Escola Estadual Deputado Emanuel Pinheiro tem 30 alunos dos anos iniciais e 31 dos anos finais do Ensino Fundamental, com total de 61 alunos. Eles serão atendidos por sala anexa da Escola Estadual Vinícius de Moraes.

Nortelândia

A Escola Estadual Emanuel Pinheiro da Silva Primo possui 235 alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental. O prédio da escola será cedido para os alunos terem atendimento pelo município.

Nova Marilândia

Na Escola Estadual 1º de Maio há 130 alunos dos anos finais do Ensino Fundamental e 55 da Educação de Jovens e Adultos (EJA), no total de 185 alunos. Eles serão transferidos para a Escola Professora Muralha de Miranda Passos. O prédio será cedido ao município.

Nova Xavantina

A Escola Estadual Coronel Vanique tem 88 alunos dos Anos Iniciais e 225 dos anos finais do Ensino Fundamental, com total de 313 alunos. Os alunos dos anos iniciais da Escola Estadual Ministro João Alberto serão reordenados para a Escola Coronel Vanique e o prédio será cedido para o município. Os 225 alunos dos anos finais da EE Coronel Vanique serão transferidos para a EE Ministro João Alberto.

Rio Branco

A Escola Estadual 22 de Maio tem 52 alunos do Ensino Médio e 143 da Educação de Jovens e Adultos (EJA), no total de 195. Todos os alunos serão transferidos para a Escola Deputado Francisco Rangel Torres e o prédio da EE 22 de Maio será cedido para o município.

Tabaporã

Na Escola Estadual Professor Elmar Justen há 21 alunos dos Anos Iniciais e 212 dos anos finais do Ensino Fundamental. Há ainda 69 alunos do Ensino Médio, com total de 302 alunos. Os alunos dos anos finais e do Ensino Médio serão transferidos para a Escola Estadual Francisco Saldanha Neto. O prédio da EE Professor Elmar Justen será cedido para o município atender os alunos dos anos iniciais.

Várzea Grande

Na Escola Estadual Mercedes Paula Soda tem 212 dos anos finais do Ensino Fundamental, 111 do Ensino Médio e 51 da Educação de Jovens e Adultos (EJA), no total de 374 alunos. Eles serão transferidos para as Escolas Nadir de Oliveira e Maria Leite Marcoski. O prédio da EE Mercedes Paula Soda será cedido ao município para atender alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental.

A Escola Estadual Ernandy Mauricio Baracat de Arruda (Nico Baracat) possui 76 alunos dos anos iniciais, 410 dos anos finais do Ensino Fundamental e 418 do Ensino Médio, com total de 904 alunos. Os alunos serão transferidos para as Escolas Estaduais Demétrio de Souza e Dunga Rodrigues, próximas à atual escola. A locação feita pela Seduc-MT da EE Ernandy Baracat será encerrada com o proprietário, devido às precárias instalações da unidade.

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta