O foco é a conclusão de inquéritos, cumprimentos de mandados de prisão e de buscas, checagem de denúncias e fiscalização de medidas protetivas.

A Polícia Civil de Mato Grosso iniciou nesta semana a 2a edição da Operação Resguardo, maior ação de combate a crimes de violência contra a mulher no Brasil, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública com a participação de todas as Polícias Civis do País. A operação tem foco na conclusão de procedimentos policiais, cumprimentos de mandados de prisão e de buscas, checagem de denúncias e fiscalização do cumprimento de medidas protetivas.

Em Mato Grosso, as oito Delegacias de Defesa da Mulher na região metropolitana e interior do estado, O Plantão 24h de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica e Sexual de Cuiabáe os Núcleos de Defesa da Mulher estão engajados na operação, que contará ainda com ações preventivas, como a realização de palestras e panfletagem e um pedal no dia 07 de março, em Várzea Grande.

As ações das delegacias também levarão orientações a vítimas que tiveram o descumprimento de medidas protetivas, além da checagem de denúncias e cumprimento de buscas em casos em que haja suspeita de armas de fogo em poder de suspeitos de atos de violência doméstica. As ações contarão com apoio da Patrulha Maria da Penha, da Polícia Civil, e Guarda Municipal de Várzea Grande.

Nesta semana serão realizadas ações preventivas e palestras em Tangará da Serra; no dia 14 em Mirassol d’Oeste e em Cáceres no dia 21 de fevereiro. Na sequência, as atividades serão desenvolvidas nas cidades Rondonópolis, Nova Mutum, Primavera do Leste e Várzea Grande.

A operação será concluída no dia 08 de março, com a divulgação do balanço geral das ações realizadas no período.

A delegada Mariell Antonini Dias, que coordena a operação em Mato Grosso, destaca que mesmo com a redução no número de feminicídios registrados no ano passado em compração com o período anterior, é fundamental o desenvolvimento de ações integradas. “A questão da violência contra a mulher ainda é cultural, basnte naturalizada e muito presente na sociedade brasileira. E verificamos que há certa sensação de impunidade entre os autores, sendo necessária a massificação na divulgação desse trabalho a fim de demonstrar a efetividade da Lei Maria da Penha e o esforço dos profissionais que atuam com esse tema”, apontou a delegada, que também coordena a Câmara Temática de Defesa da Mulher da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

As polícias civis vão atuar, de forma conjunta, na busca de suspeitos de ameaças, tentativas de feminicídio, lesão corporal, descumprimentos de medidas protetivas, estupro, importunação, entre outros crimes. A operação tem a parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos .

Denúncias

Denúncias de violência contra a mulher podem ser feitas em Mato Grosso aos números da Polícia Civil (197 e 181); pela Delegacia Virtual (www.delegaciavirtual.mt.gov.br) ou ainda em uma delegacia, presencialmente.

Outra opção é o Disque 180, de abrangência nacional. Qualquer pessoa pode acionar o serviço, que funciona diariamente, 24 horas, incluindo sábados, domingos e feriados. O serviço cadastra e encaminha os casos aos órgãos competentes. Além disso, as delegacias estaduais também recebem denúncias presenciais.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.