Handshakers of buyer and seller

Comprar um seminovo pode ser bom para o bolso, mas é preciso prestar atenção antes de fechar negócio

Do ponto de vista econômico, comprar um veículo usado pode ser uma ótima solução, já que seu valor é consideravelmente mais baixo que o de um carro zero.

No entanto, é preciso tomar bastante cuidado para o barato não sair caro e você comprar um automóvel que vai te dar mais dor de cabeça do que se mostrar um bom negócio.

Pesquise bastante

Antes de chegar na loja, faça uma pesquisa minuciosa para ver qual modelo melhor atende suas necessidades.

Existem vários sites e revistas especializadas em automóveis que sempre publicam listas atualizadas dos carros mais recentes e desejados do momento, detalhando todas as informações importantes.

Além de fazer isso pela internet, você também pode fazer do modo antigo. Simplesmente converse com os seus conhecidos sobre os carros que eles têm ou as concessionárias onde realizaram a compra.

Faça a compra na concessionária da marca

Praticamente todas as montadoras têm concessionárias especializadas na compra e venda de carros usados. Esse tipo de negócio é bastante vantajoso para as empresas, já que há grande procura por seminovos.

Realizar a compra nesses estabelecimentos é o mais recomendado, já que a probabilidade da procedência dos veículos serem de confiança é bem maior do que em outras lojas.

Você também tem muito mais suporte em relação a crédito e assistência mecânica, sem contar na maior credibilidade em relação às burocracias chatinhas necessárias para tal aquisição.

Faça um test drive

Por mais que a corrida de um test drive não seja muito longa e não seja possível sentir completamente tudo sobre o carro, já dá para ter uma noção se esse é o modelo certo para você.

A dica, neste caso, é pedir que o teste seja feito com um veículo mais antigo, para que você possa notar os efeitos do tempo em seu funcionamento. Outra solução é alugar um carro do mesmo modelo para poder tirar maiores conclusões.

Algumas concessionárias também permitem um período mais longo de test drive, com limite de até 3 dias antes de finalizar a compra.

O importante mesmo é experimentar o carro antes de comprá-lo para se certificar de que você não vai se deparar com surpresas desagradáveis no futuro.

Tenha ciência do histórico do veículo

Peça que o vendedor te passe o histórico completo da vida do carro.

Isso inclui quilometragem, idas ao mecânico, batidas, regiões onde o carro mais percorria, etc. Não sinta medo de perguntar e nem de parecer metódico ou insistente demais – esta é uma grande compra e o seu dinheiro merece ser investido em algo de qualidade.

Carros com algum tipo de dano ou que sofreram colisões no passado podem ter preços bastante atrativos, justamente por conta disso.

Consulte a opinião de um profissional

Se possível, leve seu mecânico de confiança até a loja ou leve o carro até ele se você conseguir um test drive prolongado.

Por mais que o histórico do veículo possa parecer limpo e você não tenha sentido nada estranho quando fez o teste ao dirigi-lo, os olhos de um profissional qualificado sempre são mais apurados.

A verificação na parte mecânica deve ser feita com atenção. É preciso levar em consideração a saúde do motor, atividade dos freios e pedais, possíveis trepidações no volante e câmbio, instabilidade na embreagem, funcionamento dos vidros, entre outros.

Verifique a procedência do carro

As concessionárias costumam checar a procedência do veículo, mas a compra de um carro de uma pessoa física vem acompanhada pela necessidade de fazer uma vistoria.

Veja quais são os itens dessa verificação:

  • Confira o número do chassi, vidros e placas para ver se são os mesmos que constam na documentação
  • Verifique se a placa é verdadeira ou se existem pendências a serem pagas (como multas) no site do Detran
  • Cheque se os documentos não estão adulterados – e faça isso sempre com as versões originais, nunca com cópias

Para se certificar de que esse processo seja feito de maneira completa, é possível contratar os serviços de empresas de vistorias de veículos por um valor bem acessível, na faixa dos 100 reais.

Coloque na balança: o financiamento vai valer a pena?

O financiamento é uma opção de pagamento para os compradores que não têm o valor total necessário para levar o carro para casa. Desta forma, as instituições financeiras apresentam soluções para que a compra seja efetuada.

Seja por CDC (Crédito Direto ao Consumidor), leasing ou consórcio, você é a única pessoa que pode dizer se vai fazer um bom negócio ou não. Se achar que o seu bolso aguenta o valor combinado, ótimo. Mas é importante lembrar que a compra do veículo em si não é o único gasto que você terá.

A documentação também tem um custo considerável, assim como a proteção do carro. Se você mora em uma cidade grande, deve saber que dirigir desprotegido não é uma boa, e as chances de você ter que desembolsar ainda mais dinheiro são grandes.

Uma ótima recomendação para economizar é contratar um seguro auto que seja da modalidade pay per use, ou seja, que você paga apenas o quanto rodar.

Coloque tudo na ponta do lápis e procure alternativas com preços justos e que não vão te deixar no sufoco.

Crédito : SEO Marketing

Deixe um comentário

Deixe uma resposta