A Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) encaminhou na quarta-feira (24) um ofício ao governador Mauro Mendes (DEM) e ao presidente da Assembleia Legislativa (AL), Max Russi (PSB), pedindo a adoção de medidas mais restritivas em Mato Grosso para conter o avanço da covid-19. Entre as sugestões está a proibição da venda de bebidas alcoólicas por 15 dias.

Segundo o documento, a rejeição do projeto do “feriadão” de 10 dias pela Assembleia Legislativa não impede que o governador implante outras medidas restritivas. “Entendemos que as medidas adotadas até agora visam frear o descontrole, mas não são suficientes para controlar a pandemia”, argumentou o presidente da AMM, Neurilan Fraga.

O ofício traz 24 sugestões de medidas que podem ser impostas por meio de decreto para conter o avanço da pandemia. Além da lei seca, ou seja, da proibição da venda de bebidas alcoólicas, a AMM também sugere a suspensão das aulas presenciais, fechamento de parques, fechamento das prefeituras para atendimento presencial e suspensão de consultas e cirurgias eletivas.

A AMM também pede que o governador imponha a instalação de barreiras sanitárias nas cidades, intensificação da fiscalização e criação de uma força-tarefa entre governo Ministério Público, Segurança e Procon para organizar uma fiscalização intensiva. (Com informações da assessoria)

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta