O Governo de Mato Grosso executa o maior pacote de obras em infraestrutura do Brasil. São investimentos em rodovias, com a construção de pontes e asfalto novo, trabalho para viabilizar a 1ª Ferrovia Estadual do país e resolver problemas históricos em rodovias federais.

Por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT), o Governo do Estado vai chegar ao final de 2022 com a marca de 2.505 quilômetros de estradas asfaltadas, outros 1.900 km de rodovias com o asfalto recuperado, além de ter 153 pontes sendo entregues ou em construção.

“Investir em infraestrutura é investir em saúde, educação, social, segurança, desenvolvimento e geração de empregos. Porque quando temos rodovias de qualidade, melhoramos o ir e vir dos cidadãos, de alunos que vão para as escolas, de pacientes em locomoção para tratamento de saúde, para o escoamento da produção, que também atrai empresas e gera mais empregos. É um círculo positivo: quanto mais se investe em infraestrutura, melhora a vida da população em todos os aspectos e traz ainda mais retorno ao Estado”, avalia o governador Mauro Mendes.

Obras por todo lado

Algumas das obras modificam a vida das pessoas. Após décadas de espera, a MT-100 que integra toda a região de Alto Araguaia e Barra do Garças foi finalizada. Da mesma forma, o asfalto na MT-343 que liga Cáceres e Barra do Bugres, passando por Porto Estrela, finalmente saiu do papel, com trechos já prontos e outros sendo finalizados.

“Olhando essa estrada novinha que veio pra gente, ficou bom demais agora. A estrada aqui era uma picadinha né? Agora é outra vida”, conta o comerciante de Barra do Bugres, Assis da Costa, sobre a MT-343.

Além do asfalto novo, o Governo também trabalha para manter a qualidade das estradas já asfaltadas, garantindo rodovias com condições plenas de tráfego. “As estradas são um dos maiores patrimônios do Estado de Mato Grosso e nós precisamos cuidar delas. Além do asfalto novo, a manutenção das rodovias asfaltadas é fundamental para o direito de ir e vir de todos os cidadãos”, ressalta o secretário de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira.

O secretário também destaca a construção de pontes, que reduzem os obstáculos para o desenvolvimento das cidades. É o caso de Cocalinho, município que era isolado do restante do Estado. Realidade que foi mudada, com a construção de uma ponte de 483 metros de extensão sobre o Rio das Mortes, na MT-326.

“Faz trinta e poucos anos que a gente precisava dessa ponte e não tinha. Quando saiu a conversa de que ‘vai sair uma ponte pra vocês’ a gente pulou de alegria. Será possível? É! Uma ponte dessa aqui virou um sonho realizado para todos nós”, comemora a cozinheira Doralice Amorim, moradora de Cocalinho.

Agora o município está interligado a Nova Nazaré e Água Boa e por consequência a BR-158 e todo Mato Grosso. “Há um tempo atrás, antes da ponte, a gente tinha uma dificuldade muito grande né. Isso mudou a vida das pessoas”, opina a dona de casa Rosana Silva, de Água Boa.

1ª Ferrovia Estadual

Pensando em melhorar a logística de Mato Grosso como um todo, o Governo do Estado também investe em transporte aeroviário, com a construção de novos aeroportos municipais, e também em ferrovias.

Graças a articulação do Governo, com apoio da Assembleia Legislativa, Mato Grosso publicou uma legislação inovadora, permitindo que o Estado tenha a 1ª Ferrovia Estadual do país. As obras já começaram e serão 730 km de trilhos, em dois ramais. Um ligando Rondonópolis até Cuiabá, e outro indo de Rondonópolis até Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. São mais de R$ 11 bilhões em recursos privados investidos na obra.

“Quando falamos em investimentos ferroviários, não estamos apenas cuidando da atividade econômica, da produção. Estamos cuidando das vidas das pessoas, das milhares de pessoas que passam por essa estrada e que terão muito mais segurança”, destaca o governador Mauro Mendes.

Sempre inovando, o Governo de Mato Grosso também buscou soluções para resolver problemas que estavam fora de sua alçada. Para finalmente levar o asfalto até a região Noroeste de Mato Grosso, foi acertada a estadualização da BR-174 entre Juína e Colniza. Serão 271 quilômetros de asfalto novo e 23 pontes que vão revolucionar a infraestrutura da região.

Outro gargalo da infraestrutura mato-grossense é a BR-163. Após anos sem que a concessionária responsável pela rodovia conseguisse duplicar o trecho entre Cuiabá e Sinop, o Governo, novamente com uma solução inédita, buscou assumir a concessão por meio da MT Par, com aval do Tribunal de Contas da União e Tribunal de Contas do Estado. A expectativa é de um aporte de R$ 1,2 bilhão para resolver os pontos mais críticos da rodovia federal.

E para prestar contas de tudo isso, o Governo de Mato Grosso lançou uma nova campanha institucional, que vai ao ar a partir desta terça-feira (29.11).

Compartilhe.

Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta