Facilidade pra Lula é bobagem se ele for eleito presidente do Brasil.

Caso Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, venha a repetir no segundo turno a vantagem que teve no primeiro turno e se eleja presidente da República, sua vida não será nada fácil no convívio inicial com a Câmara dos Deputados.

Os partidos aliados a Bolsonaro acabaram por eleger um número bem maior de deputados, fazendo com que Lula não tenha no eventual início do seu mandato a maioria, quebrando o tipo de hegemonia que, na maioria das vezes desde a redemocratização do país, verificou-se.

Bancada de Lula 108:

O PL, partido de Jair Bolsonaro, elegeu o maior número de deputados federais: 99. A Federação Brasil, que inclui PT, PV e PCdoB, elegeu 80 deputados. O PSB, partido do candidato a vice de Lula, Geraldo Alckmin, elegeu 14 deputados. A Federação Psol/Rede outros 14. Uma soma inicial para Lula de 108 deputados.

Bancada de Bolsonaro 187:

No caso de uma eventual vitória de Bolsonaro, o resultado da Câmara lhe daria uma maioria inicial um pouco mais confortável. Depois do PL, o PP, do atual presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), elegeu 47 deputados. O Republicanos, outros 41. Somada, somaria 187 parlamentares a bancada inicial de Bolsonaro.

Bancada de outros candidatos 172:

Lula e Bolsonaro dependerão muito, então, do comportamento das bancadas que apoiaram outros candidatos ou ficaram neutras nas eleições presidenciais. Partido de Soraya Thronicke, o União Brasil elegeu 59 deputados. O MDB de Simone Tebet, 42. O PDT de Ciro Gomes, 17. O PSD elegeu 42. O Podemos, 12.

Quem poderá se unir a Bolsonaro:

União Brasil 59; PDT 17, PSD 42, Podemos 12.

Quem poderá se unir a Lula:

MDB 42, PDT 17, PSD 42.

Compartilhe.

Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta