A empresa responsável pelo gasoduto Brasil/Bolívia, Âmbar Energia, informaram que em praticamente três meses, ou seja 90 dias, o laudo pericial do acidente que ocorreu no dia 30 de janeiro deste ano no município de Nossa Senhora de Livramento, será concluso e entregue as autoridades competentes sendo dado publicidade a sociedade.

O anúncio foi feito na quinta-feira (4), durante reunião remota da Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Recursos Minerais da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que contou ainda com representantes Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), Corpo de Bombeiros do Estado de Mato Grosso, Secretaria da Indústria, Comércio, Minas e Energia, MT Gás, e da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt).

Quanto ao abastecimento de gás, segundo a empresa, voltará à normalidade na próxima segunda-feira.

“Técnicos da Perícia Oficial e Identificação Técnica do Estado (Politec) e da Agência Nacional de Petróleo (ANP) estão acompanhando a investigação. Por enquanto não temos qualquer informação sobre o que motivou o acidente, e toda comunidade científica de transporte gás está envolvida para fazer a investigação bem detalhada. As condições estruturais de manutenção do gasoduto são muito boas, não tendo nenhum ponto de corrosão e as soldas estão perfeitas. O laudo deve ficar pronto no máximo em até 90 dias”, falou o representante da Âmbar Energia, Fábio Teles.

Na oportunidade, representantes da Âmbar Energia, afirmaram que os reparos para refazerem a tubulação já começaram há alguns dias, e que o abastecimento de gás voltará na próxima segunda-feira (8).

A EXPLOSÃO:

A explosão aconteceu numa área da fazenda Bom Jardim, localizada no município de Nossa Senhora do Livramento, e o representante da Âmbar garantiu que foram tomados todos os procedimentos de cautela e segurança após o acidente.

Walney Rosa

Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.