A criação de empregos no país ultrapassou a marca de 132 mil novos postos de trabalho em novembro do ano passado. O crescimento foi identificado no estudo feito pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) produzido com base no fluxo de admissões e desligamentos de ocupação com carteira assinada do Novo Caged. O levantamento é um importante indicador da atividade econômica municipal e permite explorar o desempenho do mercado formal de trabalho nos Entes locais.

De acordo com o estudo, em novembro foram criados 1.714.661 empregos e ocorreram 1.582.366 desligamentos, o que confirma saldo positivo de 132.295 postos de trabalho em todo o país. Quando é levado em consideração o cenário do desempenho do mercado de trabalho entre dezembro de 2021 e novembro de 2022, o levantamento indica a criação de 2.106.380 ocupações nas cidades brasileiras.

Outro destaque do estudo é que 2.703 Municípios (49% de 5.568) apresentaram criação líquida de empregos com carteira assinada. Ainda de acordo com o levantamento, o maior crescimento mensal (0,5%) ocorreu nos Municípios considerados de grande porte (acima de 300 mil habitantes), enquanto o maior crescimento em relação ao mês de novembro de 2021 foi registrado nas cidades de 10 a 20 mil habitantes (6,0% e 7,1%).

Já o menor crescimento foi em cidades com população entre 5 e 10 mil habitantes. Realizado periodicamente pela CNM, o levantamento de novembro e outras edições podem ser acessados na Biblioteca digital da entidade

Compartilhe.

Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta