Primeiramente, antes de saber se é seguro, é preciso entender o que é o empréstimo entre pessoas ou o empréstimo Peer-to-Peer (P2P). Ele consiste em um método alternativo de financiamento, que permite que pessoas obtenham empréstimos diretamente de outras pessoas. Esse tipo de crédito é oferecido por meio de uma plataforma onde as pessoas podem emprestar ou pedir dinheiro emprestado, sem precisar de uma instituição financeira como intermédio. Surgiu da necessidade do mercado e busca uma maior transparência para as duas partes envolvidas no processo de financiamento.

Como funciona essa modalidade de crédito?

As plataformas de empréstimo P2P conectam diretamente os requerentes aos investidores. Cada site define suas taxas de juros e regulamenta os termos de transação entre as partes, sendo escolhidas de acordo com as necessidades do requerente. O investidor cadastre-se na plataforma escolhida e pagará uma quantia em dinheiro, usando o recurso que preferir, e lá será realizada uma conexão direta com o requerente. E as taxas de juros fixos e o período de tempo em que o investidor irá emprestar serão definidas pelo mesmo durante seu cadastro na plataforma. Passado o período determinado, o dinheiro poderá ser retirado ou investido novamente de acordo com as necessidades de cada um.

Afinal, é realmente seguro emprestar dinheiro para outras pessoas?

Para garantir um potencial retorno, o empréstimo P2P, assim como outras formas de investimento, é preciso assumir um potencial risco financeiro. No entanto, as plataformas P2P são estritamente regulamentadas – o que torna esse processo seguro no que diz respeito a negligências por parte dos provedores. Além disso, estas plataformas são, em sua maioria, online – o que significa uma maior otimização do tempo de inscrição e de garantia de fundos.

No que diz respeito à rentabilidade, o empréstimo P2P oferece maior retorno aos investidores, em comparação a outros tipos de investimento. Isso porque o empréstimo gera receita de juros em taxas superiores às oferecidas por contas poupança, por exemplo. Ainda, o retorno financeiro é significativamente maior, graças à maior concorrência entre credores e às taxas originárias mais baixas. Outro ponto positivo deste método, é que o investidor pode escolher seu requerente, com base em seu perfil na plataforma.

Além disso, existe uma maior diversificação de possíveis riscos, uma vez que dentro da plataforma o dinheiro pode ser alocado em vários empréstimos diferentes. Considerando todos os fatores de riscos associados, essa modalidade de crédito se torna uma opção mais atrativa e segura, tanto para investidores como para requerentes. Uma vez que apresenta taxas de juros relativamente mais baixas, que aquelas encontradas em métodos tradicionais, e com um retorno de capital muito mais rápido.

O Bullla proporciona proximidade entre as pessoas no processo de modalidade de crédito, com pré-avaliação dos clientes, diminuindo os riscos ao realizar transações.

Mais informações em https://www.bullla.com.br/