CULTURA: Academia Lítero-Cultural Pantaneira será homenageada no desfile de 07 de setembro

Depois de dois anos sem ser realizado presencialmente por causa da pandemia de covid-19, o tradicional desfile cívico de 7 de Setembro volta a ocupar a Praça da Matriz (Frei Joaquim Tebar), em Poconé, no Mato Grosso.

O retorno ocorre no ano histórico em que se comemora o Bicentenário da Independência do Brasil.

A Escola Municipal Juscelino Kubitschek de Oliveira (JK) é uma das entidades educacionais que irá participar do desfile. Entre os grupos (pelotões) haverá uma homenagem aos escritores de Poconé e a Academia Lítero-Cultural Pantaneira.

O desfile da Independência, contará com a participação de escolas e creches públicas e entidades organizadas. No caso da homenagem a ACADEPAN é devido seus imortais serem perpetuadores da história de Poconé nesses 200 anos de República.

DIRETORIA:

A Diretoria (2022/23) foi convidada para participar de uma reunião com os profissionais de educação da Escola JK, para deliberarem sobre o desfile.

Presidente: Imortal Luis Antonio de Oliveira Cunha

Vice Presidente: Imortal Natalice Soares da Silva

Secretária: Josenira Cássia de Souza Rosa Fernandes;

Tesoureiro: Walney de Souza Rosa.

ESCRITORES:

Pela quantidade de membros e união de esforços, Poconé tornou-se nos últimos 10 anos a cidade que mais publicou livros, proporcionalmente frente à realidade de Mato Grosso e outros municípios.

Antes mesmo de ser criada, iniciativas desse tipo já eram realizadas por produtores culturais e defensores da história regional em situações independentes e às vezes isoladas. Como o caso dos sarais de músicas e poesias que reunia amantes de boa musica, cantores e poetas.

A partir de 2010, a ideia de união ficou mais latente entre essas pessoas, fazendo surgir entre os entusiastas do gênero para juntos unirem forças e assim realizarem essas ações com maior força e sustentabilidade de um aporte institucional: a Academia.

Cada membro continua em sua respectiva área de atuação defendendo sua essência intelectual e as produções de seu gênero representando a preservação das iniciativas artísticas no pantanal, sendo: pintura, música, dança escultura, gastronomia, imagem e por fim escrita.

Diversos eventos são organizados neste sentido durante todo o ano nos municípios pantaneiros, alguns contam com apoio da instituição ACADEPAN, outros são realizados pela própria instituição e outros tantos são idealizados, vivenciados e fomentados somente pelos respectivos membros da Academia.

A ACADEPAN:

Surgiu oficialmente em 2011, porém já existia nos coração de seus membros antes mesmo dessa data. Seu aniversário é em 21 de janeiro, aniversário de Poconé.

A Academia Lítero-Cultural Pantaneira (ACADEPAN) declara ser uma associação formada por escritores intelectuais, filósofos, artistas plásticos, cantores, mestres da cultura popular, músicos, produtores culturais, cineastas, dançarinos, entre outros. Cidadãos dos municípios pantaneiros de Mato Grosso, sendo: Poconé, Cáceres, Nossa Senhora do Livramento, Santo Antonio de Leverger, Barão de Melgaço; havendo ainda a participação de Cuiabá e Várzea Grande. Esta Academia tem finalidade exclusivamente literária, artística, cultural e histórica. Buscando sempre incentivar o interesse pelo idioma nacional, respeitando o dialeto regional valorizando as literaturas nacional, estadual e municipal. Valorizando a arte e a cultura local – pantaneira -, promovendo e difundindo; quando capaz, incentivando, contribuindo, incitando às autoridades responsáveis nas ações diretas de eventos literários, folclóricos, tradicionais, artísticos e culturais que venham de encontro direto a realidade da grande maça popular.

Walney Rosa
Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta Cancelar resposta