Com intenção de atender a demanda da sociedade poconeana sobre o caso do Porto Público, existente na região de Porto Cercado, distante de Poconé a 40 quilômetros, as margens do Rio Cuiabá, uma equipe da prefeitura de Poconé esteve no local para fazer levantamentos técnicos.

Diante do Contrato de Comodato celebrado entre Sesc – Estância Ecológica Sesc Pantanal e Colônia de pescadores (de 10 de outubro de 2011), haver necessidade de atualização, foram levantadas algumas questões.

Haverá necessidade de atender as duas demandas de classe, desde turismo e grandes embarcações e pescadores e pequenas embarcações”, declarou o Secretário de Turismo do Município, Manoel Salvador, Dodô.

Há necessidade de legislar sobre visitantes com pequenas embarcações e continuar o atendimento aos membros da colônia”, pontuou o Secretário de Desenvolvimento Urbano e Econômico, Amaral Junior.

A visita ao local faz parte do levantamento de questões do Porto, estando agendada para manhã de sexta (21) uma segunda visita com intuito de conhecer o espaço que poderá receber estrutura para novo porto público.

Esses levantamentos são resultado de algumas reuniões anteriores que propõe solucionar através de parceria entre poder público e Sesc Pantanal , trazendo agora o Governo do Estado, para atender a demanda da população que necessita utilizar o porto público.

“Temos que reconhecer a sensibilidade por parte do Sesc Pantanal e a Prefeitura Municipal de Poconé em buscar ouvir as partes e tentar solucionar os problemas, sendo que a Câmara dos Vereadores se fará presente para legitimar todo o processo”, definiu o Vereador Dudu Carrapato.

Esse levantamento técnico está ocorrendo tendo em vista que está marcada para terça-feira (25/05) às 10 horas da manhã uma reunião por vídeo conferência, solicitada pelo prefeito Atail Marques do Amaral (Tatá Amaral) com a participação do Sesc Pantanal, Colônia dos Pescadores, as Secretarias de Estado de Meio Ambiente e de Turismo, a Marinha do Brasil, Superintendência do Patrimônio da União, representante da classe de empresários de Chalanas e Barcos Hotéis, representantes de ribeirinhos e pescadores e Câmara dos Vereadores de Poconé; para juntos deliberarem os caminhos a seguir.

A assessoria técnica foi feita pela equipe da Secretaria de Meio Ambiente e Diretoria de Desenvolvimento Urbano e Econômico, respectivamente o técnico Lauro Leite e o Diretor Antonio Carlos Vaz.

PORTO PÚBLICO:

O local possui uma superfície de 0.1703 hectares (1.703 m2). A SEMA-MT exigiu que o porto deixasse de existir propondo uma recuperação ambiental no local. O plano é executado voluntariamente pelo Sesc Pantanal que ofereceu melhores instalações para o colônia de Pescadores, transferindo do porto para um complexo particular do Sesc.

No entanto estão desassistidos grandes embarcações comerciais e a sociedade em geral que precisa utilizar os serviços de embarque e desembarque.

Todo o processo não foi legitimado através de lei, o que deverá acontecer nos próximos dias com a união de forças.

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta