Duas mulheres, que não tiveram a identidade revelada, foram presas em flagrante no final da tarde na segunda-feira (11), pela Polícia Federal em Várzea Grande, apontadas como participantes na fraude do auxílio emergencial da Caixa Econômica Federal.  Só ontem, foram realizados 120 fraudes em cadastros de clientes. R$ 53 mil foram apreendidos.

De acordo com as informações da assessoria de imprensa da PF, as duas são funcionárias de uma empresa terceirizada que presta serviços em uma agência da Caixa. O setor de inteligência da PF apurou que elas alteravam os e-mails no cadastro dos clientes.

Fraude

Para realizar a alteração, as duas suspeitas usavam o token de um dos gerentes da agência, antes de ele chegar para trabalhar. Com a alteração, a quadrilha tinha acesso à conta dos clientes por meio do aplicativo “Caixa Tem”.

Depois, eles alteravam a senha e passavam a fazer transações bancárias, pagando boletos e realizando transferências e PIX. Só na segunda-feira, a PF identificou 120 fraudes em cadastros de clientes do banco.

Agora, a PF está investigando os responsáveis pelos saques e fornecimentos dos CPFs dos beneficiários do auxílio e que repassavam às suspeitas o pagamento pelas alterações realizadas no sistema.

Esquema

Conforme uma das presas, ela recebia cerca de 50% do valor obtido com a fraude. Já a outra presa recebia uma quantia de 25%. Na ação de segunda, foi constatado que as contas fraudadas eram apenas de homens, pais solteiros ou chefes de família que criam filhos sozinhos, sem companheira ou companheiro.

Durante a prisão de uma das mulheres, dentro da agência que trabalhava, ela portava dentro da bolsa quase R$ 3 mil em espécie, afirmando que tinha acabado de receber do esquema criminoso.

A outra mulher entregou R$ 50 mil que estava na sua casa. Foram apreendidos documentos, celulares, além de uma lista com nome e CPFs das vítimas (Com informações da assessoria de imprensa).

Walney Rosa

Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.