COLNIZA: Polícia Civil cumpre 11 mandados contra investigados por ameaçar parceleiros de terra

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia de Colniza, cumpriu na quinta-feira (17.11), 11 mandados de prisão e de busca e apreensão contra um grupo investigado pelos crimes de ameaça e associação criminosa para tomar áreas de parceleiros de terras da região.

Seis mandados de prisão da Operação Pacificare foram cumpridos no distrito de Taquaruçu do Norte, em Colniza, e na cidade de Machadinho d’Oeste, em Rondônia.

No distrito de Colniza, também foram cumpridas cinco buscas que resultaram na apreensão de armas de fogo e munições, além de aparelhos celulares. Uma pessoa foi presa em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

A investigação apurou que os envolvidos praticavam ameaça contra parceleiros de terras para a tomada de áreas na região de Taquaruçu do Norte.

Durante a operação, um dos alvos de mandado de prisão reagiu à abordagem. Ele estava armado com uma espingarda 12 e foi a óbito após entrar em confronto com os policiais. 

Os alvos da operação responderão pelos crimes de associação criminosa, ameaça e posse ilegal de arma de fogo.

A operação contou com apoio das demais delegacias da regional de Juína – Aripuanã, Juara, Juína e Porto dos Gaúchos, além do Grupo de Operações Especiais (GOE). Em Rondônia, o cumprimento dos mandados contou com apoio da Delegacia de Machadinho d’Oeste.

Walney Rosa
Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta Cancelar resposta