CÁCERES: Pai, filho e primo morrem afogados durante pescaria no rio Paraguai em MT

Na manhã de ontem (segunda -17), os bombeiros retomaram as buscas de dois homens que teriam se afogado na região de Cáceres (a 225 km de Cuiabá). O primeiro corpo foi encontrado no Rio Paraguai, cerca de 4 metros de distância da praia e a 3 metros de profundidade. Já o segundo corpo foi encontrado 100 metros a diante e a 4 metros de profundidade. Os dois corpos eram de Marcelo e Pedro, pai e filho.

Essa tragédia ocorreu em Cáceres na tarde de sábado (15). Um pai com o filho e o primo dele morreram afogados durante uma pescaria no rio Paraguai. O corpo do primo foi localizado ainda no domingo, no final da noite.

Segundo a Polícia Civil, as vítimas foram identificadas como Elias Figueiredo da Silva, Marcelo Ortiz da Silva e Pedro Henrique Ortiz da Silva, de 58, 42 e 7 anos, respectivamente.

Segundo a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros, o irmão de uma das vítimas procurou a delegacia, registrou boletim de ocorrência e contou que as três vítimas foram pescar no rio neste sábado (15). Eles não retornaram no fim daquele dia. No domingo (16), ele recebeu uma ligação de populares informando da localização de celular e demais pertences das vítimas encontrados em um barranco no rio.

Ainda no domingo (15), bombeiros foram contatados e deram início às buscas. A família não sabia se ele estava perdido na mata ou se era um caso de afogamento. Os militares iniciaram as buscas por terra, mas, ao fim do dia, nenhum deles foi localizado.

Por volta das 23h, o Corpo de Bombeiros recebeu uma ligação da Polícia Ambiental que teria encontrado o corpo de um homem de aproximadamente de 58 anos. Era Elias. Uma guarnição foi com a Politec até o local para os procedimentos necessários.

Politec fez a perícia no local. Polícia Civil também acompanhou os trabalhos e investiga o caso.

Posted Under Sem categoria
Walney Rosa
Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta Cancelar resposta