ARENÁPOLIS: Polícia investigará máquinas e servidores a disposição da fazenda do prefeito

O local

Pela manhã de quarta-feira 26, uma operação da Polícia Civil de Arenápolis, município do médio norte, distante 232 quilômetros de Cuiabá no Mato Grosso, flagrou servidores da prefeitura inclusive um secretário que supostamente estariam causando prejuízo ao erário por atos de improbidade administrativa por determinação do prefeito Eder Marquis (PP).

O vereador Hermínio de Souza Amaral registrou vídeo da operação e denunciou que a fazenda onde os serviços estavam realizando o serviço de gradeagem e plantio de semente seria de propriedade do prefeito.

O CASO:

O Flagrante

O Delegado Hugo Abdon a frente da policia civil irá abrir inquérito sobre a denúncia de que máquinas da Prefeitura de Arenápolis estariam fazendo serviço na Fazenda do atual Prefeito da cidade, a equipe da Polícia Civil foi até o local para confirmar ou descartar a veracidade das informações.

Na ocasião, as máquinas foram localizadas trabalhando na Zona Rural do Município de Arenápolis na região do “Zig Zag” e os envolvidos serão ouvidos.

Em diligência a policia localizou os servidores e avistaram as maquinas, sendo que em informações preliminares dão conta de que as máquinas foram retiradas minutos antes da chegada da policia, após possível vazamento da denúncia.

As máquinas não foram apreendidas, porém os servidores serão ouvidos na Delegacia de Polícia. Um inquérito policial será instaurado para apurar materialidade e autoria de possível crime de peculato. Novas oitivas devem ser feitas nos próximos dias.

O OUTRO LADO:

Arquivo: Prefeito Eder Marquis

Com acesso as informações somente no final da tarde de quarta-feira, nossa reportagem não conseguiu falar com ninguém da prefeitura, tendo em vista o expediente do executivo encerrar às 13 horas. Portanto a prefeitura de Arenápolis não manifestou, porém seu espaço está aberto neste portal de notícias.

O MINISTÉRIO PÚBLICO (MPE):

Parlamentares pretendem levar os vídeos e a denúncia formalmente a promotoria de justiça ao qual poderá ingressar com uma ação civil pública contra os envolvidos, por suspostamente usar maquinário, combustível e servidores públicos em fazenda particular.

SEAF – Governo do Estado:

A denúncia também será levada junto a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar- SEAF, tendo em vista que as maquinas flagradas são do Governo de Mato Grosso que foram entregues ao município para uso na agricultura familiar, para fortalecer a atuação de associações e cooperativas ligadas ao setor.

SERVIDORES ENVOLVIDOS:

Poderá ser requerido pelo parlamento municipal a abertura de um PAD (Procedimento Administrativo) para averiguar as condições que os servidores municipais estariam trabalhando, se coagidos ou por assédio moral ou se estavam coniventes.

CÂMARA MUNICIPAL:

Se a Lei Orgânica estiver atualizada, o prefeito poderá ser afastado preliminarmente até a conclusão das investigações.

Ou se for constatado o crime de improbidade administrativa, após Comissão Parlamentar de Inquérito, o risco pode ser de cassação.

O POVO:

Apenas a questão: “dentre as prioridades de auxilio ao homem do campo, ao produtor e a agricultura familiar, porque aquele local teria sido escolhido pela prefeitura para implantar melhorias”?

Walney Rosa
Jornalista, produtor cultural e escritor. Walney de Souza Rosa (Vavá Rosa) presta assessoria e escreve para sites de Mato Grosso e de todo o Brasil. Seus artigos literários e culturais já foram publicados em jornais da Europa, Canadá e Estados Unidos. Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Entre obras já publicadas: A fé e o fuzil (A história de Doninha do Caeté); Boca da Noite (Ficção policial); Ei amigo (A história do Lambadão de Poconé).

Deixe uma resposta Cancelar resposta