Fonte: Gazetadigital

Após bater recorde de queimadas no pantanal, que teve até mesmo repercussão internacional, o prefeito reeleito de Poconé (104 km ao sul de Cuiabá), Tatá Amaral (MDB), busca ações para amenizar e evitar novos focos de incêndios em sua segunda gestão.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), as queimadas na região do Pantanal brasileiro aumentaram 210% em 2020, quando comparado ao mesmo período do ano de 2019.

Considerando o período de janeiro a setembro de 2019, foram registrados 4660 focos de incêndio, em 2020, foram registrados 14.489 focos. Até então, o recorde era de 12.536 focos de incêndio, no ano de 2015, fato esse superado nos sete primeiros meses de 2020.

Como prefeito de Poconé, município porta de entrada da maior planície alagada do mundo, Tatá já montou um pelotão do Corpo de Bombeiros. “Já estamos ali com o corpo de bombeiros no município sabemos que não é o que poderá evitar que aconteça o que aconteceu ano passado, mas pelo menos nós já temos ali para amenizar a situação, temos um socorro mais próximo”, garante.

Pontes foram perdidas nas chamas, mas o gestor afirma que o governo do estado vai construir outras de concreto para substituir e garantir maior acessibilidade.

Fora a questão ambiental, o emedebista comenta que o setor mais problemático do município é a saúde. Ele cita ainda a pandemia da covid-19, uma luta para vencer na nova gestão.

“[Vamos] manter a questão das melhorais e aprimorar mais a saúde, continuar fazendo e mantendo o compromisso de pagar nossos funcionários rigorosamente em dia, e melhorar a infraestrutura do município”, detalha.

Sobre o caixa, Tatá avalia que não há muitos problemas com os cofres públicos. “Ainda fica umas pendências de gestões anteriores, dívidas negociadas com questões de Energisa, dívida com o INSS, que nós estamos buscando fazer negociações e termos elas sob controle”.

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta