Ele agrediu a companheira que acionou a PM e depois o localizou e encaminhou à delegacia de Alto Taquari.

Policiais civis da Delegacia de Alto Taquari identificaram na sexta-feira (25) um homem que cometeu um latrocínio no interior de São Paulo. Há dois anos, ele estava fugindo da Justiça utilizando nomes falsos, depois de cometer o crime na cidade de Santa Fé do Sul.

A Polícia Civil chegou à identidade verdadeira depois de fazer uma consulta em bancos de informações. Em uma ação envolvendo as forças policiais de Mato Grosso e do estado de São Paulo, foi expedido em menos de 24 horas o mandado de prisão temporária do suspeito que era investigado e se apresentava com outro nome por onde passava.

Na mochila dele, os policiais localizaram a mesma roupa que ele utilizou no dia do crime em Santa Fé do Sul.

Em outubro de 2019, a vítima, identificada como Rodrigo Batista de Assis, de 34 anos, que trabalhava como ajudante de carga e descarga, foi encontrada morta em uma rua no centro da cidade paulista. O corpo apresentava diversas lesões e conforme a investigação da Polícia de Santa Fé do Sul, ele foi morto com pancadas na cabeça causadas por pedaços de concreto.

Em Alto Taquari, a Polícia Civil identificou o suspeito do latrocínio após ele ser encaminhado à delegacia pela PM depois de agressões cometidas contra sua companheira. A mulher acionou a PM informando que o suspeito a agrediu e que já a havia ameaçado de morte, caso ela o denunciasse. Ele não foi localizado na residência. Em rondas, os policiais o localizaram em uma via pública de Alto Taquari e o encaminharam à delegacia, onde após checagens, foi constatada a real identidade dele.

Walney Rosa

Idealizador e Fundador em 21 de janeiro de 2011 da Academia Lítero-Cultural Pantaneira, que compõe escritores, poetas, músicos e defensores da cultura pantaneira (com sede em Poconé) Antes disso em...

Deixe um comentário

Deixe uma resposta