Warning: Attempt to read property "display_name" on bool in /home/matogrossototal.com/public_html/wp-content/plugins/wordpress-seo/src/generators/schema/article.php on line 52

Um estudo conduzido por especialistas da Columbia University Irving Medical Center apurou que o estresse causado pela pandemia pode ter afetado o desenvolvimento dos bebês nascidos durante o período. Segundo a pesquisa os nascidos entre 2020 e 2021 tiveram maior dificuldade de atingir os marcos de desenvolvimento típicos da primeira infância do que a média histórica dos bebês que nasceram anteriormente.

Segundo a pesquisa não houveram diferenças no índice entre bebês que apresentavam anticorpos contra o coronavírus ou os que não apresentavam, o que pode indicar que o atraso estaria mais relacionado com a vulnerabilidade psicossocial e o estresse durante a gestação no período pandêmico do que com a contaminação pelo vírus, uma vez que não houveram diferenças observadas entre os bebês cujas mães adquiram a Covid-19 durante a gravidez e as que não se infectaram. 

Como saber se o bebê está se desenvolvendo normalmente?

A pediatra Dra. Ana Maria Rezende, em entrevista ao Nestlé Baby & Me, fala sobre os principais marcos de desenvolvimento dos bebês durante os dois primeiros anos de vida. “O desenvolvimento motor e de linguagem, considerados como marcos de desenvolvimento, podem variar de criança para a criança. Existe um tempo máximo para cada situação ocorrer. Esses marcos foram amplamente estudados para que possamos ter um parâmetro comparativo e assim detectar eventuais atrasos e poder oferecer à criança a oportunidade de aprendizado no auge da sua capacidade de aprender, a interferência precoce é sempre o melhor caminho”, explica.

Desenvolvimento motor

Uma das coisas a se observar no desenvolvimento dos bebês é a sua coordenação motora. Ser capaz de sustentar o próprio peso, sentar e andar são alguns dos marcos mais importantes nos primeiros dois anos de vida.

  • Qual o período normal para o bebê começar a se equilibrar e ficar com o pescoço mais firme?

O desenvolvimento motor se inicia da cabeça para os pés. Por volta dos três meses o bebê já terá o tronco mais firme. Ao ficar de bruços ele levanta a cabeça e quer virar da posição de bruços para de costas. Esses grandes passos ocorrem entre os três e seis meses, sendo que por volta dos seis meses os músculos e o controle do pescoço já estarão totalmente desenvolvidos, conta Rezende.

  • O bebê ainda não senta. Qual o período normal para isso?

Por volta dos cinco meses o bebê inicia um marco de desenvolvimento que é o rolar. Até os seis meses ele rola com facilidade assume a posição de ficar sentado apoiando-se com as mãos, colocando almofadas ao lado ou quando seguramos pela mão eles sustentam o seu corpo pondo peso nos membros inferiores, aos oito meses deve assumir a posição de ficar sentado sozinho.

  • O bebê não engatinha, é normal?

Engatinhar não é um marco de desenvolvimento. O importante é andar. Ao colocar o bebê no chão, coloca-se um brinquedo para incentivar que ele troque de posições e com isso tenha algum desenvolvimento da sua coordenação motora.

  • Qual o período normal para o bebê andar?

É esperado que ele ande por volta dos dezoito meses. Como forma de estímulo, colocá-lo no chão é uma boa forma de que ele troque os primeiros passos e com isso melhore cada vez mais a sua coordenação motora.

Desenvolvimento da fala

O processo de desenvolvimento da fala é um dos mais longos: começa nos primeiros dias de vida, chegando até os seis anos de idade, quando de fato a criança fala com a mesma fluência dos adultos. Observar os marcos de desenvolvimento da fala é importante para diagnosticar uma série de transtornos, da surdez ao autismo. Dessa forma a Dra. Ana Maria conta o que se deve esperar em cada fase do desenvolvimento infantil.

  • Desenvolvimento da fala nos primeiros meses de vida

Entre o primeiro dia e o primeiro mês apresenta o choro como uma reação à dor, a fome, acorda assustado com os sons intensos. Entre os dois e três meses, chora de maneira diferente para cada situação, como a fome, a dor, a manha, sendo que emite um sorriso como um reflexo, por volta dos quatro meses emite alguns sons como “gugu”. E murmura, grita e emite o sorriso social, reage à fala dos pais sendo que até os cinco meses começa a brincar com as palavras, a balbuciar.

  • Desenvolvimento a partir dos seis meses de idade

Aos seis meses, o bebê localiza de onde vem a voz e emite sílabas compostas de uma consoante e uma vogal como H. Por volta dos oito aos nove meses estabelece um padrão de linguagem comunicativa ao repetir sons, ao emitir gestos como mandar um beijo, como dar um tchau. A indicação para avaliação fonoaudiológica será aos oito meses quando não emitir, não produzir sons e não reagir a fala de sons altos.

  • No primeiro ano de vida

Por volta dos doze meses começa a emitir palavras curtas mamãe, papai, podem repetir o adulto ou falar de maneira diferente do adulto. Por volta dos doze aos vinte e quatro meses, começa a falar emite gestos para expressar as suas necessidades, chamar a atenção, obedece a alguns comandos como “vamos comer”, “pegue a boneca”, “jogue a bola”, já conta com o vocabulário de até cinquenta palavras sendo que até os dezoito meses é comum a ausência de alguns sons. Então casa é “tasa”, sapo, é “tapo”, bola é “boa”.

  • Após dois anos

Por volta dos vinte e quatro meses, dois anos de idade, é o boom da linguagem, é uma explosão, pois adquire a produção de duzentas a quatrocentas palavras. Sendo que nessa fase, é importante interagir com crianças, com adultos, em ler, em brincar, em contar histórias, estabelecer diálogos.

Compartilhe.

Comments are closed.