Com o isolamento social resultado dos últimos anos de pandemia, muitos setores foram afetados negativamente, porém outros sofreram um crescimento surpreendente, como é o caso do mercado editorial. Segundo o 11º Painel do Varejo de Livros no Brasil, houve um acréscimo na venda de livros em 29,3% no ano de 2021 e um faturamento das editoras que superou a casa dos R$ 2 bilhões. O aumento notável com relação a 2020 abriu espaço para o empreendedorismo daqueles que aguardavam uma resposta positiva do comércio.

De acordo com o levantamento realizado pela Nielsen BookScan e divulgado pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), em 2020, foram vendidos 41,9 milhões de exemplares, gerando um lucro de R$ 1,74 bilhões para as editoras. Contudo, o ano seguinte superou todas as expectativas do mercado, atingindo a marca de 55 milhões de livros comercializados no Brasil. Além disso, o faturamento das empresas fechou 2021 na ordem dos R$ 2,28 bilhões, cerca de 31% acima do valor correspondente ao período anterior.

Com o progresso do mercado, a oportunidade de ingresso no segmento pôde ser aproveitada por novas editoras. Por isso, a Adotando a Leitura, instituição voltada para publicações infantis cristãs, adentrou o setor em setembro de 2021, inicialmente para realizar o lançamento de uma coletânea de obras. Contudo, houve uma chance para continuar empreendendo no varejo por meio da editoração de obras de outros autores iniciantes.

“O trabalho da editora teve início para suprir uma demanda pontual, que era a gestão de todo o processo de lançamento de um livro nosso. Porém, o mercado, que é muito amplo e está em constante crescimento, permitiu também o contato com novos parceiros de negócios”, explica a criadora da Adotando a Leitura, Thaís R. Croitor.

Além da chance nesse mercado, o público-alvo faz toda a diferença. Conforme mostra a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, realizada pelo Instituto Pró-Livro com o apoio da Abrelivros, Câmara Brasileira de Livros e SNEL, a frequência de leitura na faixa etária dos 5 a 10 anos é maior que em outras idades. Assim como, o gênero foco da Adotando a Leitura, conteúdo sob a ótica cristã, é um dos mais consumidos no país, sendo a Bíblia o primeiro deles.