Canudos com propostas sustentáveis ganham cada vez mais espaço no mercado. Nos últimos anos, diferentes estados brasileiros passaram a exigir a obrigatoriedade da substituição destes objetos feitos de plástico, por conta da alta capacidade de poluição e do risco que oferecem para a vida dos animais.

A ação consciente, que iniciou com a cidade do Rio de Janeiro e foi seguida por outras localidades turísticas como Fortaleza, São Paulo e Fernando de Noronha, está em vigor em grande parte dos estados brasileiros. Além disso, mais de dez regiões do território nacional já contam com propostas de lei para a mesma regularização.

A determinação atua principalmente sobre bares, restaurantes, lanchonetes, hotéis entre outros estabelecimentos que geram um alto uso de canudos descartáveis. A penalidade para o descumprimento pode variar. No estado de São Paulo, por exemplo, a multa pode chegar a mais de R$5 mil, podendo dobrar em caso de reincidência.

Segundo o CEO da fabricante de canudos sustentáveis Canubio, adotar o uso de canudos ecológicos tem se tornado cada vez mais fácil por conta da variedade existente hoje em dia. No entanto, é preciso compreender qual é a melhor finalidade para cada tipo de material. “É possível encontrar opções diferentes tamanhos, espessuras, formatos e especificidades que atenderam melhor cada tipo de público ou bebida”, diz Gustavo Ferreira.

Hoje, o mercado brasileiro apresenta soluções renováveis como o bambu, resistente e que não absorve o calor, e os canudos de metais, que também podem ser uma opção para quem precisa utilizar o objeto com mais frequência. Porém, é preciso atenção, visto que alguns materiais metálicos podem liberar substâncias de sua composição com o passar do tempo.

Os canudos de vidro estão se tornando mais comuns para o uso residencial, da mesma forma que os fabricados em silicone, que apesar de se desgastarem menos que o plástico, não possuem fácil reciclagem após o descarte. “Os canudos de papel podem ser uma opção mais sustentável para as pessoas e estabelecimentos que precisam de opções descartáveis. Além do custo mais baixo, o papel é uma opção reciclável e pode ser recolhido e dar origem a novos objetos”, diz o CEO da Canubio.

Além do material, outras características que diferenciam os canudos durante sua utilização são, por exemplo, a existência de uma ponta cortada em 45 graus, que pode ser destinada a embalagens tetra pak e ajudam na sucção de achocolatados, sucos ou para beber água de coco. Outro diferencial pode estar na dobradura sanfonada, que segundo o especialista em canudos sustentáveis garante maior conforto durante a utilização. “As inúmeras possibilidades demonstram que é possível continuar usando os canudos como facilitadores na alimentação e itens de uso individual, principalmente com um olhar mais consciente”, finaliza Gustavo Ferreira.