No dia 11 de março de 2020, Tedros Adhanom, diretor geral da OMS (Organização Mundial de Saúde) declarou a pandemia de Covid-19. Resultado disso, a atenção de governos, instituições públicas e privadas, assim como dos cidadãos de todo o mundo, se voltou para as medidas de prevenção contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Com a adoção de medidas de quarentena e isolamento social, as portas de milhões de estabelecimentos tiveram de permanecer fechadas durante meses. Com isso, hábitos, até então, comuns para uma parcela da população, como a ida regular ao dentista, foram sendo deixados de lado. Segundo uma pesquisa realizada pela UFPel (Universidade Federal de Pelotas), o percentual de consultas odontológicas despencou 80% e 30% na rede pública e privada, respectivamente.

De forma similar, a “Pesquisa Nacional de Saúde”, conduzida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e divulgada em 2020, apontou que menos da metade das pessoas (49,4%) foi ao dentista em um período de 12 meses. Para o Dr. Rafael Mendonça, dentista da Rede Odonto, franquia de clínicas odontológicas, o dado é alarmante, uma vez que é recomendado o acompanhamento especializado de um dentista a cada seis meses

“Hoje, passada a fase mais crítica da pandemia, é importante que os brasileiros retomem os cuidados com a saúde bucal”, observa. Entre os principais elementos, ele destaca que é importante que o paciente se submeta à avaliação do dentista: “Na avaliação, é analisada a saúde bucal do paciente, como um todo, para saber como o indivíduo realiza a escovação dental diária e se utiliza o uso do fio dental da forma correta”.

Mendonça explica que, caso o profissional verifique alguma cárie ou uma infiltração em uma restauração antiga, deve explicar e mostrar ao paciente a importância de tratar para que, no futuro, esse dente não tenha um comprometimento mais sério. “Em alguns casos, quando a avaliação é tardia, pode ser necessário tratar o canal desse dente”, explica.

Além do mais, prossegue o dentista, em uma avaliação o profissional de odontologia busca analisar a saúde gengival do indivíduo, se há ocorrência de sangramento ao escovar os dentes, ao uso do fio dental ou, até mesmo, espontaneamente. “Assim, é possível verificar a necessidade de uma raspagem supragengival, mais conhecida como limpeza de tártaros”.

Para concluir, o dentista da Rede Odonto acrescenta que a avaliação do dentista também visa examinar próteses dentárias móveis, a fim de identificar a possível necessidade de sua troca ou ajuste. “É preciso procurar por um profissional de confiança, passar por uma validação e retomar os cuidados necessários com a saúde bucal, tão necessária para o bem-estar como um todo”, ressalta.

Para mais informações, basta acessar: https://www.redeodonto.com.br/