O cuidado com a saúde é algo essencial para manter a qualidade de vida, energia e principalmente, a disposição para realizar as tarefas diárias no trabalho. Diante disso, muitas empresas passaram a priorizar o investimento em planos de saúde para os seus colaboradores.

Segundo Pedro Oliveira, da Whare Consultoria e Corretora de Planos de Saúde, o plano de saúde corporativo é um dos benefícios que mais garantem conforto e segurança para o trabalhador brasileiro. “Quando uma empresa oferece um plano de saúde, ela está garantindo a segurança e bem-estar do funcionário e ao mesmo tempo, construindo uma boa imagem no mercado, por ter essa preocupação com o próximo”, explica Pedro Oliveira.

O contexto e importância do plano empresarial

Regulamentado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o plano de saúde corporativo é um convênio médico para os colaboradores de uma organização. Através de uma rede credenciada ou própria, o trabalhador tem acesso a consultas e procedimentos médicos. A operadora do plano disponibiliza a sua rede de serviços, ou seja, profissionais, laboratórios, clínicas e hospitais cobrando um valor mensal para que sejam utilizados. “Todo trabalhador precisa cuidar do organismo, focando na prevenção de doenças que possam impedir o seu desempenho profissional. Além disso, em termos de atendimento, o plano de saúde corporativo é importante devido à sua agilidade no diagnóstico e tratamento de maneira um pouco mais rápida”, esclarece.

Fatores que a empresa deve considerar ao escolher um plano

Primeiro, é fundamental conhecer melhor o perfil de cada um dos colaboradores e entender quais são as suas necessidades para que não exista insatisfação e problemas para ambas as partes. Entre as informações a serem analisadas estão o número de colaboradores e a faixa etária (quanto maior a idade do funcionário, mais alto será o valor mensal), o gênero, estado civil, número de filhos e o número de funcionários que apresentam doenças crônicas.

A cobertura do plano, sem dúvidas, é um dos aspectos que mais precisam de atenção, pois remete aos serviços e categorias que estarão disponíveis em casos de necessidade, como exames, cirurgias, consultas, entre outros. Com relação à abrangência, ela pode ser nacional ou regional e a área de cobertura poderá impactar no valor do plano e utilidade dos serviços.

“Coparticipação, reembolso, reajuste e prazos de carência também devem ser levados em consideração quando uma empresa precisa optar por um plano de saúde”, diz Pedro Oliveira.

Vantagens do plano de saúde empresarial

O plano de saúde empresarial não apenas protege os trabalhadores, como também pode acolher aqueles que são seus dependentes. Além do cônjuge, podem ser agregados parentes de primeiro grau sanguíneo, como mãe, pai e filhos, parentes de segundo ou terceiro grau. “Mas, para agregar os dependentes é necessário verificar se o convênio da empresa permite esse adicional, considerando que cada plano funciona de uma maneira e essa condição pode variar”, afirma. Outra vantagem de uma empresa oferecer um plano de saúde ao colaborador é que, melhorando a qualidade de vida do funcionário, ele se sentirá mais disposto a cumprir suas atividades, aumentando assim a produtividade e evitando problemas ocupacionais.

A redução de gastos gerais também engloba a lista de vantagens do investimento das empresas em um plano de saúde para os funcionários, considerando que o pagamento de indenizações, dias de afastamento de funcionários, recontratação de equipe, entre outros problemas, poderão ser evitados com o plano de saúde. Além disso, pesquisas realizadas pelo IBOPE Inteligência apontaram, recentemente, que 95% dos brasileiros têm o plano de saúde como um os fatores decisivos na hora de escolher uma vaga de emprego. “Isso mostra que o plano de saúde vem sendo bastante desejado pela população, principalmente pela qualidade e agilidade no atendimento, com a disponibilidade de bons hospitais, médicos, conforto e comodidade”, completa.