A lipoaspiração é um dos procedimentos mais buscados por homens e mulheres. Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS em inglês), em 2020, o Brasil realizou mais de 1,3 milhão de cirurgias, perdendo apenas para os Estados Unidos. Com isso, o país segue ocupando o segundo lugar no ranking internacional da categoria. Os dados apontam que 258.720 pessoas realizaram lipoaspiração.

A chamada lipo HD recentemente se tornou uma febre entre as famosas. Passaram pelo procedimento as influenciadoras digitais Gessica Kayane e Virginia Fonseca, bem como a cantora Ludmilla e sua esposa Brunna Gonçalves, entre outras.

O cirurgião plástico André Melo explica que a lipoescultura busca tratar a gordura localizada e usar parte dela em outras áreas (principalmente glúteos). Ele explica que lipo HD “pode ser considerada um avanço e um refinamento técnico da lipoescultura”.

De acordo com ele, o procedimento é destinado àqueles que buscam um “melhor contorno dos músculos”, sendo um procedimento que “atua em mais áreas do corpo da paciente”, além da região abdominal, “como membros superiores e inferiores”. Além disso, prossegue ele, “permite o uso da gordura para melhorar a definição muscular do abdômen, braços e pernas”.

Já a abdominoplastia, segundo a ISAPS, também foi uma escolha bem comum entre os pacientes, com 112.186 procedimentos efetuados em 2020. Ainda de acordo com o levantamento, 86,3% dessas cirurgias plásticas são realizadas por mulheres e 13,7% por homens.

A abdominoplastia é indicada para remover o excesso de flacidez da região abdominal e corrigir a separação dos músculos. Segundo Melo, é um procedimento maior e que pode ser associado com os dois tipos de lipo anteriormente citados.  

Compartilhe.

Comments are closed.