Postado emNotícias Corporativas

Projeto “A Camareira da Amy” estreia em Porto Alegre

Uma brasileira ilegal na Inglaterra consegue emprego de camareira da cantora mais famosa do momento e se apaixona pela música. Essa é a história de “A Camareira da Amy”, que estreia dia 1, às 20h, no Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mario Quintana em Porto Alegre.

Dividindo o palco com conhecidos músicos da cena gaúcha, o projeto é criação de Clara Clarice, que além de dirigir, encarna a camareira. Atriz e diretora de teatro e audiovisual com formação em música, que é também jornalista, ela faz com esse trabalho uma mudança em sua carreira, depois de um longo período dedicada às artes do Oriente. Com seu Grupo Om, que fundou em 2006, atuou nos últimos anos principalmente em Pernambuco, após 13 anos sem realizar montagem na capital gaúcha.

Segundo Clara a ideia surgiu de sua admiração pela cantora inglesa reverenciada em todo o mundo pelas suas qualidades vocais e personalidade única, e antes dela pelo jazz: “ Amy sempre me lembrou a Billie Holliday, a primeira música que conheci nesse mundo, tinha vários compactos dela quando era criança e cantava junto, do meu jeito, revezando audições de disquinhos de porquinhos e princesas. Quando ouvi a Amy pela primeira vez era como se a Billie tivesse voltado. Assim me entristece muito o jeito como ela foi moída pelo show business tão jovem. Queria olhar essa história numa perspectiva melhor, com doçura e humor, que ela era tão cheia de vida e talento”.

O trabalho aporta ainda uma reflexão sobre a invisibilidade das pessoas comuns, dos serventes, e a forma como os artistas se relacionam com seu ego. Foi concebido de forma a ser adaptável para diferentes espaços e contextos, sendo a proposta de Clara se apresentar tanto em teatros como casas de espetáculo, jazz, e outras.

A execução ao vivo dos hits da Amy Whinehouse reúne os músicos Claudio Calcanhoto, baterista e percussionista, irmão da Adriana Calcanhotto, que também já atuou na cena musical do eixo Rio/São Paulo e posteriormente se especializou em ritmos latinos; Martin Lucas , guitarrista, compositor, arranjador, professor e produtor musical, diretor musical da banda Pedrada Afú, Armandinho, Izmália, além de intérprete de Steve Vai, Alex Cabeleira (Sax) músico da Banda Municipal de Porto Alegre há 20 anos, tocou também com a Orquestra Maestro Garoto (Big Band) e com o Musical Caravele, entre outras, Gil Soull professor, cantor e compositor baiano, atua há 18 anos no RS, em projetos como o Trio Elétrico Galo de Porto Alegre. Comanda o Combo de Salsa Havana, e ainda Rafa Pestana, que em seus 26 anos de trabalho contabiliza mais de mil shows e dezenas de gravações em seu currículo em diversos estilos, como a Banda Ilegítimos (rock autoral) , Filhote de Peixe (instrumental autoral), Bigger Band (tributo a Rolling Stones).

Os ingressos para A Camareira da Amy podem ser adquiridos no teatro na noite da apresentação ou antecipados na Sympla a R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia) .

Informações pelo WhatsApp: (51) 91109445 ou nas páginas do evento:

Facebook: https://www.facebook.com/acamareiradaamy

Sympla: https://www.sympla.com.br/evento/a-camareira-da-amy/1528607?lang=PT

SERVIÇO:

O QUE: Comédia musical

ONDE: Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mário Quintana em Porto Alegre

QUANDO: Dia 1 de maio, às 20h

INFORMAÇÕES: WhatsApp: 51 991109445 /  offolinda@gmail.com ou na página: https://www.sympla.com.br/evento/a-camareira-da-amy/1528607?lang=PT

CONTATO PARA A IMPRENSA:

CLARA CLARICE (51) 981778844

FOTOS: DIVULGAÇÃO dos artistas

 https://drive.google.com/drive/folders/1CGqjAHhdZ12uhQ8d_jX98vmezdRO98tr?usp=sharing

  1. Alex Cabeleira
  2. A camareira ( clara clarice )
  3. A Camareira
  4. Claudio Calcanhoto
  5. Gil Soull
  6. Martin Lucas
  7. Rafa Pestana

 

Postado emNotícias Corporativas

Projeto “A Camareira da Amy” estreia em Porto Alegre

Uma brasileira ilegal na Inglaterra consegue emprego de camareira da cantora mais famosa do momento e se apaixona pela música. Essa é a história de “A Camareira da Amy”, que estreia dia 1, às 20h, no Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mario Quintana em Porto Alegre.

Dividindo o palco com conhecidos músicos da cena gaúcha, o projeto é criação de Clara Clarice, que além de dirigir, encarna a camareira. Atriz e diretora de teatro e audiovisual com formação em música, que é também jornalista, ela faz com esse trabalho uma mudança em sua carreira, depois de um longo período dedicada às artes do Oriente. Com seu Grupo Om, que fundou em 2006, atuou nos últimos anos principalmente em Pernambuco, após 13 anos sem realizar montagem na capital gaúcha.

Segundo Clara a ideia surgiu de sua admiração pela cantora inglesa reverenciada em todo o mundo pelas suas qualidades vocais e personalidade única, e antes dela pelo jazz: “ Amy sempre me lembrou a Billie Holliday, a primeira música que conheci nesse mundo, tinha vários compactos dela quando era criança e cantava junto, do meu jeito, revezando audições de disquinhos de porquinhos e princesas. Quando ouvi a Amy pela primeira vez era como se a Billie tivesse voltado. Assim me entristece muito o jeito como ela foi moída pelo show business tão jovem. Queria olhar essa história numa perspectiva melhor, com doçura e humor, que ela era tão cheia de vida e talento”.

O trabalho aporta ainda uma reflexão sobre a invisibilidade das pessoas comuns, dos serventes, e a forma como os artistas se relacionam com seu ego. Foi concebido de forma a ser adaptável para diferentes espaços e contextos, sendo a proposta de Clara se apresentar tanto em teatros como casas de espetáculo, jazz, e outras.

A execução ao vivo dos hits da Amy Whinehouse reúne os músicos Claudio Calcanhoto, baterista e percussionista, irmão da Adriana Calcanhotto, que também já atuou na cena musical do eixo Rio/São Paulo e posteriormente se especializou em ritmos latinos; Martin Lucas , guitarrista, compositor, arranjador, professor e produtor musical, diretor musical da banda Pedrada Afú, Armandinho, Izmália, além de intérprete de Steve Vai, Alex Cabeleira (Sax) músico da Banda Municipal de Porto Alegre há 20 anos, tocou também com a Orquestra Maestro Garoto (Big Band) e com o Musical Caravele, entre outras, Gil Soull professor, cantor e compositor baiano, atua há 18 anos no RS, em projetos como o Trio Elétrico Galo de Porto Alegre. Comanda o Combo de Salsa Havana, e ainda Rafa Pestana, que em seus 26 anos de trabalho contabiliza mais de mil shows e dezenas de gravações em seu currículo em diversos estilos, como a Banda Ilegítimos (rock autoral) , Filhote de Peixe (instrumental autoral), Bigger Band (tributo a Rolling Stones).

Os ingressos para A Camareira da Amy podem ser adquiridos no teatro na noite da apresentação ou antecipados na Sympla a R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia) .

Informações pelo WhatsApp: (51) 91109445 ou nas páginas do evento:

Facebook: https://www.facebook.com/acamareiradaamy

Sympla: https://www.sympla.com.br/evento/a-camareira-da-amy/1528607?lang=PT

SERVIÇO:

O QUE: Comédia musical

ONDE: Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mário Quintana em Porto Alegre

QUANDO: Dia 1 de maio, às 20h

INFORMAÇÕES: WhatsApp: 51 991109445 /  offolinda@gmail.com ou na página: https://www.sympla.com.br/evento/a-camareira-da-amy/1528607?lang=PT

CONTATO PARA A IMPRENSA:

CLARA CLARICE (51) 981778844

FOTOS: DIVULGAÇÃO dos artistas

 https://drive.google.com/drive/folders/1CGqjAHhdZ12uhQ8d_jX98vmezdRO98tr?usp=sharing

  1. Alex Cabeleira
  2. A camareira ( clara clarice )
  3. A Camareira
  4. Claudio Calcanhoto
  5. Gil Soull
  6. Martin Lucas
  7. Rafa Pestana