A pandemia fez com que as marcas investissem ainda mais em redes sociais. Distantes dos clientes, a solução foi investir na gestão de tráfego pago, o que resultou em um aumento de 20% da profissão, segundo pesquisa da HubSpot feita no último ano. Esse conhecimento é fundamental para entender como funciona a área e fazer com que as empresas cresçam no e-commerce.

Um dos pontos mais importantes do marketing digital é o entendimento do fluxo de visitas recebidos pelos sites, blogs ou redes sociais diariamente, pois se trata de uma forma de analisar como aqueles possíveis clientes chegaram até ali. Foi por meio dos conteúdos que a página em questão faz ou por meio de estratégias criadas pelo time?

Essas estratégias são investimentos, principalmente financeiros, e planejamentos criados por uma equipe encarregada do gerenciamento de redes sociais, com intuito de aumentar a visibilidade das contas nas plataformas sociais, e isso inclui a gestão de tráfego.

O intuito dessa gestão é adotar estratégias para que o número de visitas nas páginas aumente cada vez mais, logo, a taxa de conversão também aumentará e contribuirá com os resultados para as vendas. Saiba quais os principais tipos de tráfego que o negócio pode receber: 

  • Orgânico: essa opção acontece naturalmente e as visitas acontecem por meio de buscas nas redes sociais mais usadas e até pelo Google. Para isso acontecer, o investimento deve ser em diferentes técnicas de marketing de conteúdo; 
  • Tráfego Pago: essa opção é para quem busca resultados mais rápidos, pois estará pagando para ter destaque e mais tráfego. Nessa opção ainda existem duas subcategorias: Exemplo, Tráfego pago no Instagram ou Campanhas no Google ADS.

  • Rede de pesquisa: a página está patrocinada e aparece no topo das buscas, acima até dos resultados orgânicos. Mas recebe a tag de anúncio para ser diferenciado dos outros;
  • Rede de display: nesse caso a empresa compra um espaço de anúncio em sites parceiros do Google para que o negócio apareça em diferentes portais.
  • E-mail marketing: esse tráfego acontece quando os visitantes entram nos links enviados por e-mail. Essa é a forma mais complicada de gerar a conversão, pois é importante ter o mínimo de conhecimento sobre o consumidor;
  • Direto: nesse caso o cliente já conhece a empresa e vai diretamente nela por meio da página de busca. Ele já tem noção do que está procurando e não precisa de nenhum auxílio;
  • Gestão de Redes Sociais: essa opção é feita por meio dos links disponibilizados nas redes sociais da empresa por um gestor de tráfego, quando o cliente chega até o site por meio deles. As redes sociais estão presentes na vida das pessoas e as empresas devem estar por lá também;
  • Referência: esse caso acontece quando o cliente recebe uma indicação da empresa e decide apostar nela. Pode ser um amigo, um influencer digital ou uma menção de uma página de referência no assunto.

Atualmente, existem diversas formas de conseguir visibilidade para os perfis das redes sociais, porém as mais populares ainda são o tráfego orgânico, que acontece de forma natural, e o pago, no qual a empresa paga para ser relevante nas buscas. E para obtê-los, as empresas recorrem a agências de marketing digital, e 40% das marcas afirmam a uma pesquisa da Social Commerce que estão alinhadas com o seu digital marketing, preparadas para o futuro online.

Para que uma boa gestão de tráfego seja realizada e que a empresa receba todos os benefícios que ela pode oferecer, é importante considerar a contratação de uma Agência de Marketing Digital. Os dois motivos principais são: eles já sabem como realizar as melhores estratégias para a gestão de redes sociais e não tem preocupação quanto a isso.

As agências podem fazer tudo isso que foi mencionado de forma profissional.
Os objetivos das agências de marketing digital são oferecer o gerenciamento de redes sociaisTabela de preços social media, além de artes para redes sociais, edição de vídeos para YouTube, gestão de canal e criação de sites.