O estudo americano Avaliando a necessidade de cuidados dermatológicos em uma amostra pós-cirúrgica bariátrica, publicado pela American Society Medicine for Bariatric Surgery,  apontou que dos  575 pacientes entrevistados, 69,6% tiveram problemas com erupções cutâneas ou irritação devido à pele solta após passarem pela cirurgia bariátrica –  também conhecida como “redução de estômago”, é um procedimento que muda e reduz a capacidade do órgão de receber alimentos, levando as pessoas obesas ao emagrecimento. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até 2025 a obesidade vai atingir cerca de 700 milhões de adultos ao redor do mundo, isto é, pessoas com o índice de massa corporal (IMC) acima de 30. 

Após um ano da cirurgia, o indivíduo pode emagrecer quase um terço do seu peso corporal, e aí entram os problemas dermatológicos. “Esse déficit em um curto período de tempo acarreta o excesso de pele, que pode levar a pessoa a ter dificuldade de locomoção, acúmulo de suor e de sujeiras, principalmente nas dobras dos braços e das pernas, infecções por fungos, queda de cabelo, assaduras, entre outros”, explica Geisa Costa, médica dermatologista, membro da Sociedade Latino-Americana de Dermatologia Pediátrica e Membro da Sociedade Brasileira de Laser. 

Vale lembrar que a pele é o maior órgão do corpo humano, protege contra agentes externos, controla a temperatura, tem o poder de ajudar a regular a imunidade e também é referência na saúde. “É importante pensar que qualquer coisa que interfira no funcionamento e na aparência da pele pode trazer consequências para a saúde física e mental”, avalia a especialista. 

O estudo incluiu ainda questões sobre a ocorrência de distúrbios cutâneos e o índice de qualidade de vida em dermatologia e apenas 5,8% dos entrevistados disseram que foram encaminhados a um dermatologista por suas preocupações com a pele. “As pessoas que vão se submeter a esse tipo de procedimento podem procurar uma orientação médica para preparar a qualidade da pele para essa perda repentina de peso”, aconselha Geisa Costa, diretora clínica e fundadora do Art Beauty Center (São Paulo e Uberaba/MG).

A profissional explica que os procedimentos, técnicas e ativos utilizados vão proporcionar mais qualidade e resistência à pele, deixando-a mais hidratada e menos flácida, o que é importante em qualquer processo de emagrecimento. “Pele é estímulo constante. Se você começa esse trabalho com tratamentos estéticos, aplicação de loções capilares e ingestão de medicamentos/suplementos, antes da cirurgia bariátrica, reduz o aparecimento dos problemas descritos ou a progressão deles, já que o seu organismo estará preparado e resistente”, conclui.