A artista brasileira Nadine Ponce, que sempre se expressou na passarela ou tocando uma melodia clássica ao piano, chega da Suíça para expor, na Casa Odisseia, em São Paulo, a mostra Initiation – Iniciação. A mostra, em razão do grande sucesso, foi prorrogada. Os visitantes, agora, têm até o dia 24 de março para apreciar os quadros.

Initiation é uma “volta às raízes, onde tudo começou, em São Paulo”, diz Nadine. As telas promovem pensamentos e questionamentos sensoriais. São resultado da aplicação de muitas emoções de Nadine ao longo dos últimos anos de trabalhos como artista.“Eu quis transcender”.

Nadine já é bem conhecida do público brasileiro pelo trabalho como modelo. Além de pintar, ela desfila para grandes marcas na Europa. A jovem artista já foi exclusiva da Prada e modelou para grifes como Miu Miu, YSL e Chanel. 

Ela resolveu ampliar horizontes, absorver mais conhecimento e estudar política, filosofia e economia em Londres, fazer mestrado em Ciências Políticas na Suíça. Dedica-se também a um projeto com a Cruz Vermelha, que apoia mulheres refugiadas na Suíça.

Os pais de Nadine, desde cedo, a estimularam a se expressar. “Minha família mudou-se para a Alemanha, e depois para a Suíça. Eu era ainda uma criança e meu pai e minha mãe me deram papéis e canetas coloridas. E fui desenhando nas caixas nas quais estavam empacotados os móveis da família. Passava muito tempo rabiscando e dando forma ao meu próprio mundo”. A criatividade de Nadine se desenvolveu também nas aulas de teatro, de piano clássico e de balé. “A arte é uma forma de comunicar coisas que não consigo colocar em palavras. Se não crio, não me sinto eu mesma”.

A criação nas telas é a que faz Nadine se sentir mais livre. É um lugar em que não há regras, nem limites. “Não há nada pior do que se sentir reprimido”. A artista começou a dar prioridade à pintura pouco antes da pandemia. Para ela, foi uma necessidade interna, “como se estivesse explodindo por dentro”.

Com a exposição, por meio das telas, Nadine questiona a si mesma e ao mundo.

EXPRESSÃO ARTÍSTICA COMO RESULTADO DA VIDA FAMILIAR, PROFISSIONAL E ACADÊMICA

Nadine Ponce passou a maior parte da sua vida vivendo entre a Suíça, Alemanha e o Brasil por conta de vínculos familiares e profissionais.

Após alguns anos de imersão na moda, mudou-se para Londres para estudar Política, Filosofia e Economia na Universidade de Goldsmiths, uma reputada escola de arte e humanidades. Durante o seu tempo nessa universidade, começou a escrever e a desenhar, uma prática que tinha feito ao longo dos seus anos de escola, aprofundando suas experiências artísticas.

O resultado dessa vivência pode ser vista até o dia 24 de março, na Casa Odisseia.

Serviço

Exposição – Initiation – Iniciação

Casa Odisseia – Alameda Min. Rocha Azevedo, 463 – Cerqueira César, São Paulo – SP

Até 24 de março, das 17 horas às 22 horas