O mercado de construção civil cresceu 2% em janeiro. A informação é do Sinapi (Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices), de responsabilidade do Índice Nacional da Construção Civil, conforme divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O levantamento também mostra que, no acumulado de 12 meses, a taxa avançou 17,17% – em janeiro de 2021, o índice ficou em 1,99%.

Paralelamente, o PIB (Produto Interno Bruto) da Construção deve crescer 2% em 2022, segundo projeção divulgada em janeiro pela FGV (Fundação Getulio Vargas) em parceria com o Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção de São Paulo). De forma síncrona, a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) também projeta um crescimento em torno de 2%.

Fernando Saraiva, sócio-fundador da Pergokit & Saraiva Design em Madeiras – empresa que atua com arquitetura e construção -, vê com otimismo a projeção de crescimento de 2% no mercado de construção civil para 2022, ainda que avalie que tal número pudesse ser melhor. 

“O mercado está aquecido e as pessoas estão dando mais valor à residência própria. A pandemia de Covid-19 fez com que os brasileiros ficassem em casa estudando e trabalhando durante muito tempo, excluídos de viagens, restaurantes e outras vivências em convívio social, o que alterou hábitos ora arraigados”, afirma.

Com isso, prossegue, o mercado de construção civil e reformas aqueceu a ponto de faltar matéria-prima e, até mesmo, mão de obra. “A projeção está tímida na minha opinião, acredito que o número aumente em relação aos próximos meses”, pontua.

O empresário destaca que, além de ser benéfico para as empresas do setor, a alta setorial pode contribuir para a geração de emprego e renda. “Se as estimativas das entidades se confirmarem teremos, no mínimo, a abertura de 110 mil oportunidades de trabalho”.

Setor de reformas e decoração ganha com investimentos em áreas externas

Saraiva afirma que o segmento de ambiente, que abarca espaços gourmet, jardim e área externa tem experimentado uma busca crescente, o que impulsiona todo o setor de reformas e decoração. “De 2020 para cá, com o período marcado pelas medidas de quarentena e isolamento social por conta da crise sanitária, os brasileiros passaram a valorizar ainda mais o lar, que virou espaço de trabalho e recreação”.

Neste sentido, os ambientes externos passaram a receber uma atenção redobrada, como uma opção de espaço para lazer e bem-estar.

“O setor de casa e construção, que inclui uma cartela de empresas, como lojas de material de construção, móveis e artigos de decoração, entre outros negócios, atingiu a maior alta no setor de franquias”, destaca, fazendo referência a uma pesquisa da ABF (Associação Brasileira de Franchising), que aponta que a receita do segmento avançou 19,6% entre abril de 2020 a março de 2021 em relação a 2019/2020. 

Na visão do empresário, o segmento deve se manter aquecido mesmo diante do avanço da vacinação contra a Covid-19. “Não somos mais os mesmos desde a eclosão da pandemia. Houve uma verdadeira revolução no comportamento dos brasileiros, que passaram a evitar aglomerações e priorizar ambientes sem exposição a síndromes gripais e novas variantes”.  

A análise de Saraiva é corroborada por números: a soma de casos de síndrome gripal chegou a 286.858 na cidade de São Paulo em dezembro de 2021, um crescimento de 156% em comparação ao mês anterior, conforme dados compilados pela Prefeitura com base nos registros das unidades municipais de saúde. Segundo o balanço, em média, metade dos casos é de suspeita de Covid-19, ao passo em que a outra metade é composta por pessoas com queixas de sintomas similares aos da gripe comum, causada pelo vírus influenza.

“Por tudo isso, o setor de reformas, voltado para ambientes externos, como área gourmet, piscina e jardim, deve ser um dos setores com maior destaque em 2022, assim como foi no ano passado. Isso porque, cada vez mais, esses espaços estão sendo utilizados como área de descontração e reunião para a família e amigos”, afirma.

Segundo o sócio-fundador da Pergokit & Saraiva Design em Madeiras, para quem pretende investir em áreas externas, as opções são muitas. “Elementos naturais, como esteiras de bambu, palha e madeira, estão em alta na arquitetura moderna. Esses, em harmonia com ferro, mármore e cimento, dão um realce bem bacana em uma residência”, conclui.

Para mais informações, basta acessar: www.pergokit.com.br