Warning: Attempt to read property "display_name" on bool in /home/matogrossototal.com/public_html/wp-content/plugins/wordpress-seo/src/generators/schema/article.php on line 52

A chegada das festas de final de ano, aliado ao período de férias, aumenta em até 50% o volume de veículos em vias e rodovias, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal. Isso porque o carro  é o principal meio de transporte para 66,2% dos brasileiros, conforme o último relatório “Tendências de Mobilidade e Viagem no Brasil” , que  reúne informações sobre os hábitos de deslocamento dos brasileiros.

Normalmente as rodovias que ligam regiões metropolitanas ao litoral são as mais movimentadas, mas todas as rodovias costumam apresentar aumento no fluxo. Em São Paulo, por exemplo, 13 milhões de carros circulam em vias do litoral e interior.

Entre os períodos de maior pico estão o Natal, entre os dias 23 e 24 de dezembro, e no Ano Novo, entre os dias 30 e 2 de janeiro. Existem muitas maneiras de tornar as viagens de final de ano melhores. A primeira delas, é evitar o horário de pico das estradas nessa época do ano. Outra medida importante é fiscalizar e monitorar os veículos, evitando excesso de velocidade, motoristas alcoolizados, entre outros aspectos que podem prejudicar as viagens.

Controle

O uso de equipamentos de controle em mobilidade, como radares fixos e móveis, contadores de fluxo de veículos e câmeras de monitoramento tornam-se aliados imprescindíveis dos estados e municípios para evitar acidentes. Os equipamentos que preveem a dimensão de fluxos de deslocamento – contribuem para a melhoria do trânsito em muitos estados e capitais do país. 

O especialista em mobilidade, Guilherme Araújo, explica que os dados emitidos pelos radares comprovam a capacidade de redução de  até 35 vezes no comportamento irregular dos condutores em locais em que os equipamentos estão instalados.

“Os radares são dotados com tecnologias que variam entre o laço indutivo, doopler (ultrassom), laço virtual (cálculo sobre imagem) ou laser. Com isso,  são capazes de capturar informações sobre presença e tempo de passagem dos veículos,  quantidade de pessoas que se deslocam de uma origem a um destino, de acordo com o horário, modo de transporte utilizado, (matriz origem-destino), velocidade média, tempo médio de percurso, entre outros”, menciona Guilherme.  

A tecnologia monitora ainda veículos acima da velocidade permitida, parada sobre faixa de pedestres, avanço de semáforo no vermelho, fluxo em contramão e conversão proibida. “Medir é uma forma de gerenciar e possibilitar a tomada de decisões de forma assertiva”, completa Guilherme, que é diretor-presidente da Velsis, fabricante de tecnologia em mobilidade.

Destinos turísticos – Em Aracaju, por exemplo, a Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) possui uma Central de Monitoramento que contribui para fiscalização e para as ações dos agentes de trânsito.

Recentemente a capital realizou um levantamento que apontou que 47% dos condutores que cometeram infrações no trânsito, são reincidentes e já haviam sido autuados nos últimos dois anos por cometerem infrações de trânsito. 

“Os dados comprovam que a maioria dos condutores respeita as sinalizações e legislação de trânsito, e que apenas uma pequena parcela comete infrações. Porém, essa pequena parcela pode ser responsável por muitos sinistros de trânsito, inclusive, com vítimas. São pessoas que, infelizmente, permanecem cometendo imprudência no trânsito”, disse o superintendente de Transportes e Trânsito de Aracaju, Renato Telles.

Ele explica que na capital sergipana os equipamentos de fiscalização eletrônica, instalados nas principais avenidas da capital, são fundamentais para inibir infrações de trânsito, como o excesso de velocidade e o avanço do sinal vermelho, além de monitorar o trânsito.  “Através das câmeras, por exemplo, a Central visualiza um congestionamento ou uma colisão, e imediatamente, agentes são acionados para irem ao local e fazer a operação necessária. Ou seja, a tecnologia contribui, diretamente, para o monitoramento e organização do trânsito”, ressalta Renato.

Aracaju possui, atualmente, 43 equipamentos de fiscalização eletrônica e, nos últimos três anos, registrou uma redução de mais de 20% no número de acidentes. Em 2019, foram 4.030 acidentes registrados; 3.626 em 2020; e 3.222 acidentes em 2021 (dados parciais). “A tecnologia quando é utilizada em prol da mobilidade e segurança no trânsito traz importantes resultados”, finaliza Renato. 

Dicas – Antes de viajar, é importante certificar-se de que a documentação do veículo está em dia e agende a revisão para verificar freios, suspensão, pneus e o sistema de iluminação. Não ingerir de bebidas alcoólicas, conforme prevê a legislação. Não realizar ultrapassagem perigosa e planejar a viagem, com pontos de parada e tenha calma neste período, já que o fluxo de veículos estará muito maior e o trânsito poderá estar lento em muitos trechos de vias e rodovias.
 

 

Compartilhe.

Comments are closed.