Nos últimos anos, o setor de alimentação tem passado por grandes desafios. Levantamento realizado pela Fipe em parceria com a Alelo mostra que o faturamento dos restaurantes ainda está 25% abaixo do período pré-pandemia. 

O cenário de alta inflação e o aumento dos custos dos insumos, também dificulta a retomada. Segundo a Abrasel, em outubro de 2021, 55% dos empresários afirmaram que os insumos subiram mais de 15% e destacam o aumento nos preços da carne, da energia elétrica e dos laticínios. Por isso, soluções que geram economia ganham espaço. 

Uma das iniciativas para gerar economia foi a adesão dos restaurantes aos canais próprios de delivery, seja por meio de cardápios digitais ou pelo uso do aplicativo próprio. Isso foi motivado principalmente pela redução de comissões pagas para marketplaces que variam de 12% até 30% do valor do pedido, como é exibido abertamente em seus sites. Uma pesquisa do Instituto QualiBest, disponibilizada em outubro de 2020, mostra que 30% dos consumidores conheciam a modalidade de delivery por aplicativos próprios, ocupando a 4ª colocação no “Top of mind” dos consumidores e ficando apenas atrás de populares marketplaces.

Allan Panossian, fundador do Delivery Direto, empresa que desenvolve sites e aplicativos de delivery, conta que: “Os donos de restaurantes estão mais conscientes de que não devem depender dos marketplaces. Nos últimos anos, vimos um mercado mais maduro sobre a importância de ter plataforma própria, seja por aplicativos, sites ou cardápios digitais”.

Dados coletados pela empresa relataram um total de R$ 180 milhões em economia para os donos de delivery que aderiram à automatização em 2021. As empresas Sushi DoBom e Wasabi Sushi Food, por exemplo, registraram aproximadamente R$ 100 mil reais a menos em gastos com comissões.

Allan ainda explica que uma das funções dessas plataformas é automatizar tarefas repetitivas que exigiam muito tempo e pessoal. Segundo a Abrasel, o índice de afastamento de funcionários é de 20% semanalmente, devido ao contágio pela variante ômicron e pela influenza. “Além de contribuir na redução de gastos, a automatização de tarefas pode ajudar os restaurantes e serviços de delivery a lidarem com esse novo desafio de muitos funcionários afastados e a operar com economia”, completa.

Para mais informações, basta acessar: www.dire.to/conheca-dd-22