Uma pesquisa realizada pela Leanin.Org e McKinsey & Company, envolvendo mais de 65 mil colaboradores, encontrou um preocupante aumento nos casos de esgotamento em contexto de trabalho – o famoso “Burnout”.

O mais preocupante é que os dados mostram que as mulheres foram o grupo mais afetado durante esse período. Para se ter ideia, a diferença ente os casos de burnout envolvendo homens quase dobrou se comparada com os resultados de 2020, antes da pandemia. No começo de 2020, 32% das mulheres disseram ter vivenciado burnout ou sintomas de burnout com frequência, ou quase sempre.

Um ano depois, em 2021, a porcentagem de mulheres que relatam sofrer com frequência ou quase sempre aumentou para 42%. Os sintomas de esgotamento devido ao trabalho são inconfundíveis: picos de ansiedade pela manhã, falta de energia durante a tarde, e a dificuldade de dormir no período da noite. Essa condição, se prolongada, vai levando a sintomas emocionais mais graves, como irritabilidade, tristeza, transtorno de ansiedade e até depressão.

O impacto do home office

Um dos problemas é o home office, implementado de forma emergencial por muitas empresas durante os 2 últimos anos, parece ser uma peça chave para essa piora nos quadros de cansaço, estresse e ansiedade. É o que indica A pesquisa conduzida pela Universidade do Sul da Califórnia 

Ao analisar um grupo de 1 mil participantes ao longo de aproximadamente 70 dias, avaliando níveis de saúde física e mental, os pesquisadores chegaram a dados alarmantes. 75% de todos os entrevistados relataram pioras em quadros de problemas mentais e emocionais.

Os resultados, publicados no Journal of Occupational and Environmental Medicine, mostraram que as jornadas aumentaram cerca de 1,5 hora por dia. E mulheres foram, de longe, as mais afetadas e propensas a problemas de depressão e esgotamento.

“Ninguém estava esperando que as coisas mudassem tão rápido […] A sobrecarga neste momento vem tanto do cuidado com os familiares e com a casa quanto do próprio trabalho.”, diz a psicóloga Gabriela Costa, que atua como voluntária no Centro de Atenção Psicosocial (CAPS) em Águas Lindas, Goiás.

Apesar da extensão do problema, muitas mulheres vem tentando resgatar, à sua maneira, um estilo de vida mais leve e mais saudável. E nesse contexto, existe uma solução que está ganhando espaço nos lares brasileiros: a suplementação para bem-estar.

Como os nutrientes atuam na disposição?

Pesquisas indicam que a suplementação de micronutrientes são capazes de auxiliar consideravelmente no processo de produção de energia do corpo, tanto em pessoas saudáveis, quanto em casos patológicos. Ao falar de cansaço e estresse, a suplementação de vitaminas, minerais e aminoácidos podem atuar em dois níveis no corpo humano.

O primeiro nível é o imediato: substâncias termogênicas e estimulantes, como a cafeína anidra, têm uma capacidade de provocar efeitos instantâneos no corpo, aliviando a sensação de fadiga, e trazendo energia, disposição e concentração. 

O segundo nível é o dos efeitos crônicos, de longo prazo: alguns minerais, como Magnésio e selênio, e Vitaminas antioxidantes, como Vitamina B1, Vitamina D e B12 comumente estão em níveis abaixo do normal, por razões como dieta e estilo de vida. Acontece que eles são cruciais em diversas reações químicas em nosso corpo, e a falta deles está diretamente ligada a muitos dos sintomas do esgotamento. Um equilíbrio nos estoques desses micronutrientes é essencial para a manutenção da disposição diária, para o combate à ansiedade e manutenção do sono.

Como encontrar uma suplementação para combater o cansaço?

Tratar os sintomas de esgotamento feminino através de uma ingestão estratégica de micronutrientes que promovem energia e disposição, tanto imediata, quanto crônica. Essa é a proposta do suplemento Hera®, criada no Brasil de forma exclusiva pela Vital Nutri Bio™️.

O suplemento Hera é feito especificamente para mulheres que enfrentam duplas jornadas em suas rotinas diárias, seja no lar, no trabalho ou estudo, e que desejam acabar com aquela sensação de esgotamento que as impede de completar suas tarefas diárias com mais leveza.

De acordo com Edson Lopes,  nutricionista, personal trainer e co-fundador da Vital Nutri Bio o principal diferenciador do Hera é “ que atua de forma simultânea nos dois níveis, trazendo um efeito imediato no foco e disposição e também promovendo saúde e bem estar no longo prazo e em todas as horas do dia.”

Dado os resultados alcançados por quem toma o Hera, a empresa Vital Nutri Bio segue em rápida expansão.

Hoje a empresa cobre todo território nacional, além de estar presente na Argentina, Bolívia, Paraguai e com planos de entrada na Europa ainda em 2022.