A prática de Harmonização Orofacial (HOF) tem sido bastante procurada não somente pelos cirurgiões-dentistas, mas também pelos pacientes. Em virtude da pandemia, as pessoas ficaram mais tempo em casa e, consequentemente, mais tempo nas redes sociais, onde a busca pelo rosto perfeito é incessante. Exemplo disso é o aumento significativo de visitas a sites voltados para a beleza e a moda, explica a cirurgiã dentista especialista em HOF, Dra Patrícia Regina, criadora da técnica russa no Brasil.

Segundo ela, o cirurgião dentista vem se destacando em HOF por causa do grande conhecimento que tem da região da face, área que estuda por cerca de cinco anos. Sem falar na capacidade desenvolvida de trabalhar com precisão, por causa da prática de atividades tão minuciosas, em que se torna necessário até o uso de lupa para realizar alguns procedimentos. 

Ela também destaca que os dentistas brasileiros são reconhecidos internacionalmente devido à sua capacidade de realizar procedimentos com técnicas variadas e individualizadas, direcionadas de acordo com a queixa principal de cada paciente.

No Brasil, o movimento de HOF começou na Odontologia no ano de 2008, primeiramente com aplicação de toxina botulínica. A partir daí, a Harmonização Orofacial passou a crescer gradativamente. Após a liberação do Conselho Federal de Odontologia, categorizando a prática como uma especialidade, o crescimento foi exponencial. A Resolução 198, aprovada no ano de 2019, foi de fundamental importância para a solidificação do ramo, uma vez que foi obtido o reconhecimento da especialidade ‘Harmonização Orofacial’.  

Ela também salienta que práticas simples, como aplicação de toxina botulínica, preenchimento de ácido hialurônico e microagulhamento. Atualmente, a gama de procedimentos é tão grande que fica praticamente impossível que apenas um profissional trabalhe com todos eles. Tantas tecnologias e técnicas foram desenvolvidas que, por muitas vezes, o paciente fica desorientado em relação ao melhor procedimento que deve realizar para sanar sua queixa principal.

 A Harmonização Orofacial, hoje, é a especialidade de maior rentabilidade dentro da Odontologia. Essa conta não fica muito difícil de ser realizada, levando-se em consideração que os procedimentos são de curta e média durações, diferente de outros realizados que duram muitos anos. Outra coisa que chama bastante atenção é o fato de que os procedimentos possuem uma variedade grande de associações, o que acaba possibilitando a constância do paciente no consultório.

Várias técnicas chegaram ao Brasil com a pandemia, dentre elas a Técnica Russa de Harmonização Orofacial. Esse método consiste na aplicação diferenciada de produtos como ácido hialurônico e fios de PDO, alterando, dessa forma, alguns padrões de beleza. O rosto hexagonal, por exemplo, tem sido a última pedida das pacientes.

 Inicialmente, a procura era por uma face triangular, visando o aumento da região malar. Alguns anos depois, com o crescimento do movimento feminista, a mulher começou a buscar uma face mais masculinizada, mantendo a mesma distância bizigomática e bigoníaca, deixando o rosto mais quadrado. Atualmente, o alongamento do queixo com ângulos de mandíbula bem definidos e uma bela projeção malar tem sido a face mais procurada pelas pacientes. 

As empresas estão investindo bastante na área odontológica em virtude da nova especialidade, que trouxe uma leveza que nunca existiu na profissão. Hoje, o paciente vai bem mais feliz ao dentista, conclui a especialista.