Novas perspectivas sobre a questão do trabalho têm levado ao surgimento de ideias e movimentos apontando para a necessidade de mudanças. Uma das principais iniciativas surgidas a partir desse cenário seria a redução na jornada de trabalho semanal. A ideia de um final de semana com três dias já vem sendo considerada e aplicada por diferentes empresas e países pelo mundo e, ao contrário do que possa parecer à primeira vista, as vantagens não são apenas para os trabalhadores.

Marcelo Meneses, cofundador da Lean Solutions, empresa de treinamentos corporativos em business intelligence, comenta que com o advento da pandemia, a discussão sobre os modos de trabalho estão em voga. “A aplicação do trabalho remoto se mostrou muito eficiente, tanto para produtividade, quanto na manutenção e desenvolvimento de talentos”.

Apresentada como uma solução para promover um melhor equilíbrio entre o âmbito pessoal e profissional, essa redução de carga horária semanal pode trazer uma melhoria considerável na qualidade de vida dos trabalhadores, sem afetar a produtividade das empresas. Em termos mais simples, um trabalhador mais feliz e descansado é um trabalhador melhor.

Além disso, uma semana de quatro dias contribuiria para gerar uma economia de custos para as empresas. Diversos pontos, como gastos com energia, água, transportes e equipamentos seriam diretamente afetados por esse modelo reduzido de escala de trabalho. A ideia tem potencial até mesmo para favorecer a diminuição do impacto ambiental causado por algumas atividades. 

Um dos caminhos sugeridos para auxiliar na adoção desse modelo é a implementação de softwares de produtividade digital. De acordo com Meneses, a utilização de softwares para acompanhamento da produtividade permitiria avaliar e metrificar o desenvolvimento das atividades no dia a dia empresarial.

“Inúmeros estudos têm comprovado que não houve alterações na produção semanal, enquanto em alguns casos ocorreram até mesmo aumento na produtividade”, afirma o executivo. Colocar em prática a automação de processos através de softwares levaria as atividades a fluírem melhor, já que eles ajudam a evitar o retrabalho e a terceirização de demandas.

Essas ferramentas de produtividade podem ser aplicadas para gestão, uso individual, comunicação interna, finanças e marketing, entre outros setores de uma empresa. Elas são úteis como forma de melhorar a eficiência na realização das tarefas diárias, para acompanhamento de indicadores e como fontes de dados para análise de desempenho.

Tais softwares se apresentam como a solução mais adequada para quantificar e analisar o desempenho dos times. Alguns exemplos desse tipo podem ser encontrados no Microsoft Office 365 e Google Workstation. Os dados coletados são a chave para atestar os benefícios da semana mais curta através de números resultantes diretamente do trabalho executado. 

“Com isso, fica mais fácil identificar os pontos de gargalo das equipes e assim aprimorar o seu desempenho”, assegura Meneses.

Para saber mais, basta acessar: https://www.leansolutions.com.br/office-365