Neste sábado, 22 de abril, será celebrado o Dia Internacional da Terra, comemorado desde 1970 nos EUA, quando um fórum ambiental reuniu milhões de pessoas para protestar contra a poluição. A data, que entrou para o calendário oficial da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2009, é uma ótima oportunidade para dar visibilidade a ações que buscam deixar o planeta mais sustentável. E a boa notícia é que há resultados relevantes nesse sentido, inclusive de grandes empresas, no combate às mudanças climáticas e ao efeito estufa, movimento fundamental para a preservação do meio ambiente.

Segundo o estudo “Paz, dignidade e igualdade em um planeta saudável”, da ONU, os efeitos do aquecimento global e as mudanças climáticas causadas por ele perturbam o equilíbrio da natureza e, com isso, aumentam os riscos para os seres humanos e todas as outras formas de vida na Terra. Entre as suas consequências estão: temperaturas mais altas; tempestades mais severas; aumento da seca; oceano cada vez mais quente e maior; perda de espécies; escassez de comida; aumento da pobreza e dos deslocamentos; e mais riscos para a saúde.

Para enfrentar esse cenário, todos precisam se mobilizar: o poder público (em suas diferentes esferas, seja municipal, estadual ou nacional), a população em si e também as empresas, sejam micros e pequenas ou grandes corporações. Felizmente, muitas já têm contribuído para isso, como o UnitedHealth Group Brasil, a companhia que controla as operadoras de saúde Amil e Amil Dental e a rede médico-hospitalar Americas.

“De acordo com o relatório Pegada Climática do Setor de Saúde da Health Care Without Harm, 4,4% das emissões globais de gases de efeito estufa são geradas por empresas de saúde. Considerando a nossa missão de ajudar as pessoas a viver de forma mais saudável e contribuir para que o sistema de saúde funcione melhor para todos, o UnitedHealth Group assumiu, em 2022, o compromisso público global de redução das emissões de gases de efeito estufa para zerar as suas emissões líquidas até 2035 e promover, assim, um ambiente mais saudável e sustentável”, explica Ricardo Burgos, vice-presidente de Pessoas e de Segurança Corporativa do UnitedHealth Group Brasil. 

A empresa revelou, em março, que evitou a emissão de 233,02 toneladas de carbono (tCO2) durante o ano de 2022 através de projetos diversos como o de resíduos de aterro zero, o Uninovo, o Desperdiçômetro, o de aventais hidrorrepelentes e o Ethanol Only. Isso equivaleria a 5.574 árvores plantadas para compensação. Os números foram divulgados na primeira reunião de 2023 dos Greenfluencers – influenciadores dos temas de meio ambiente nas unidades da companhia para promoção de novas ações e projetos inovadores que visam a melhoria da performance ambiental. Atualmente, esse grupo reúne 40 voluntários das mais diversas áreas (Custos, Compras, Secretaria, Recepção, Enfermeiros e outras).

“No UnitedHealth Group Brasil, estamos em um momento de criar uma cultura de sustentabilidade ambiental para que os projetos agreguem cada vez mais valor ao negócio e aliem eficiência operacional, benefícios ao meio ambiente, melhoria na qualidade dos locais de trabalho e do bem estar dos pacientes. Trazemos alternativas e soluções inovadoras baseadas nas melhores práticas do mercado”, afirma Juliana Pinheiro, gerente nacional de Meio Ambiente do UnitedHealth Group Brasil.

Compartilhe.

Comments are closed.