Perto de completar 100 dias de confronto, estimativas apontam que a guerra na Ucrânia, que teve início no dia 24 de fevereiro, já tenha ferido mais de 4.500 pessoas e provocado a morte de mais de 3 mil civis. A expansão da Otan (Organização do Tratado no Atlântico Norte, na sigla em português) no Leste Europeu, as disputas separatistas no leste da Ucrânia e a ambição expansionista do presidente russo Vladimir Putin estão entre os principais fatores do conflito.

De acordo com dados da ONU (Organização das Nações Unidas) divulgados em abril, mais de 5 milhões de refugiados já deixaram a Ucrânia por conta da guerra, em sua maioria mulheres e crianças, em busca de abrigo, emprego e acomodação, o que configura a pior crise de refugiados na Europa desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

A maior parte dos ucracianos fugiu para a União Europeia por meio de países como a Polônia, Eslováquia, Hungria e Romênia. O Brasil, por sua vez, concedeu 74 vistos e 27 autorizações de residência humanitária a refugiados da Ucrânia apenas entre os dias 3 e 31 de março deste ano, conforme dados do Boletim Migração Ucraniana, divulgado pelo governo.

Neste panorama, surgem iniciativas para apoiar os refugiados que buscam uma nova vida em outro país. Exemplo disso, a Universal Assistance – antiga Travel Ace, com mais de quarenta anos de atuação no mercado, presente em países como Argentina, Colômbia, Peru, México, Uruguai e Paraguai -, lançou um programa de apoio aos refugiados ucranianos que estão na América Latina.

Por meio da atividade desenvolvida pela empresa, os refugiados ucranianos podem contar com o serviço de teleconsulta médica e psicológica, de maneira gratuita, na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Panamá.

Alfredo Fernandez Vega, CEO da Universal Assistance e Cover More Latam, afirma que a empresa reafirma seu compromisso social por meio do programa que permite que os refugiados tenham a possibilidade de se comunicar com um profissional de saúde, em língua ucraniana, por meio de uma videochamada a partir de qualquer dispositivo móvel de forma rápida e eficiente. Caso seja necessário, os refugiados também poderão obter uma receita médica.

“Na Universal Assistance defendemos firmemente a paz em todo o mundo. Estamos comprometidos em disponibilizar nosso serviço e continuaremos fazendo o possível para fornecer nosso apoio neste momento”, pontua. “Estamos convencidos de que, ao compartilhar esta mensagem, poderemos alcançar e ajudar refugiados ucranianos que estão nesses países”, complementa Vega.

Para acessar o serviço, é necessário fazer o cadastro no site da Universal Assistance, criar uma conta, clicar na aba “agendar teleatendimento” e marcar a consulta.

Para mais informações, basta acessar: https://www.universal-assistance.com/ar-es/ukraine