A atividade do correspondente bancário home office (ou correspondente bancário digital) foi regularizada pelo Banco Central, de acordo com a edição recente da Resolução Oficial CMN n° 4.935.

Desta forma, a partir desta mudança, a prestação de serviços de correspondência bancária pode ser efetuada de forma pessoal ou por meio de plataforma eletrônica. A esta novidade soma-se o aumento no número de correspondentes bancários e o total de transações efetuadas por estes profissionais no país. 

A mais recente pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária mostra que a composição das transações totais de correspondentes bancários em 2019 era 4,5 bi, enquanto que em 2020 este número saltou para 5,8 bi. O aumento geral do mercado de transações bancárias foi de 20%. Os produtos de crédito são o principal foco de trabalho dos correspondentes, e a pesquisa mostra que 9 em cada 10 transações de crédito já são realizadas em canais digitais.

O último Relatório de Cidadania Financeira divulgado pelo Banco Central (BC) mostra que o número de correspondentes bancários subiu 11,9%, de 118,4 mil para 210,6 mil em apenas três anos. Ainda segundo o Portal Mundo do Marketing, um dos setores que vem se destacando como protagonista nessa transição do off-line para o on-line é o da correspondência bancária.

A combinação destes cenários pode ser uma oportunidade profissional para muitas pessoas. Segundo o site oficial da Aneps, a nova medida da CMN voltada para o correspondente bancário irá permitir o surgimento de encaminhamento de propostas de crédito no modelo “market-place”, que poderá conter várias instituições contratantes em uma única plataforma, facilitando a oferta de crédito no modelo open banking.

Os correspondentes bancários são empresas ou pessoas que fazem parcerias com as instituições financeiras e demais empresas autorizadas, para atuar como intermediário na prestação de serviços bancários e oferta de produtos de crédito dessas instituições..

De acordo com o professor e especialista Jefferson Ribeiro da AprovaBancários.com, escola especializada em treinamento de correspondentes bancários, o novo cenário do correspondente digital traz um aumento da demanda por esses profissionais. 

“A ascensão do correspondente bancário home office, também chamado de correspondente digital, é algo muito importante que está acontecendo neste momento. Em 2022 já estamos vendo um grande movimento de aumento da procura por novos profissionais, que agora são autorizados a operar de forma 100% digital. Isso diminui os custos e a barreira de entrada para que novas pessoas possam ingressar na carreira de correspondente e receberem boas remunerações em forma de comissões”, ressalta Jefferson.

A afirmação sobre as oportunidades neste mercado está alinhada com a evolução do mercado financeiro em geral, que se voltam cada vez mais para os meios digitais, e com a necessidade das instituições financeiras e fintechs contarem com parceiros para levar seus serviços e produtos para mais pessoas, sem a necessidade de expandir suas próprias agências físicas ou canais de atendimento.

Dessa forma, finalizou o especialista, já em 2022 em diante, uma quantidade cada vez maior de operações financeiras e de crédito serão efetuadas nos meios digitais, sendo o correspondente bancário um profissional essencial e em alta demanda nesse cenário.

Mais informações sobre o correspondente bancário podem ser encontradas no site da AprovaBancários.com: https://aprovabancarios.com