Os gastos mundiais com produtos de infraestrutura de computação e armazenamento para implantações em nuvem aumentaram para US$ 22,6 bilhões no segundo trimestre de 2022, subindo 22,4% ante mesmo período do ano anterior. O levantamento é da consultoria IDC (International Data Corporation). Outro dado global, levantado pela Gartner, aponta que 51% dos gastos corporativos com TI mudarão para a nuvem até 2025. O mercado de tecnologia prevê uma adoção da nuvem cada vez maior ao passo que os negócios se consolidam no ambiente digital.  

O levantamento da Gartner indica que a mudança para a nuvem foi acelerada nos últimos dois anos devido à pandemia. De fato, uma pesquisa do Synergy Research Group revelou um aumento de 37% no investimento em nuvem já nos primeiros quatro meses de 2020. Uma tendência que foi confirmada em pesquisas posteriores. 

Quando as empresas migraram para o home office, a nuvem facilitou a conexão de fluxos de trabalho e compartilhamento de dados e informações entre equipes. A possibilidade de acessar arquivos e executar diferentes tarefas, de qualquer lugar do mundo e a qualquer hora, sem a necessidade de instalar programas ou armazenar dados, agiliza processos e torna o trabalho remoto uma escolha viável para além da emergência sanitária. 

“Todos estão deixando de ter infraestrutura própria e colocando na nuvem, pois a nuvem oferece mais estrutura e confiabilidade nos dados armazenados”, afirma Romero Ayub, sócio e diretor técnico da ServHost.

Basicamente há três tipos de implantação de nuvem: a pública (a infraestrutura de TI e os servidores são utilizados por várias empresas simultaneamente), a privada (a infraestrutura para o armazenamento de dados é exclusiva) e híbrida (como o nome indica, une ambos). 

Soluções na nuvem

“Adotar as redes de armazenamento em nuvem permite organizar e acelerar as buscas e consultas a documentos, tornando-os acessíveis de forma rápida”, afirma Ayub. “Em equipes de trabalho, outra vantagem é a possibilidade da edição sincronizada de documentos, permitindo que pessoas trabalhem simultaneamente em um mesmo arquivo.”

O mercado corporativo ainda pode se beneficiar do uso de criptografia e controle de acesso por usuários específicos para garantir a segurança dos funcionários e das informações compartilhadas entre os mesmos. 

As oportunidades para o mercado corporativo são variadas. “A nuvem hoje te entrega diversas soluções, sejam e-mails mais robustos, servidores físicos ou os famosos servidores cloud, nele a principal diferença é a escalabilidade”, aponta Ayub.

Sobre a possibilidade de aumentar ou reduzir a capacidade de uma estrutura conforme a demanda, o especialista destaca como a escalabilidade traz flexibilidade e menos gastos. “Evita custos excessivos e te ajuda a crescer sem grandes investimentos, já que nele você pode adquirir apenas o que precisa, diferente de um servidor físico que vai te entregar algo mais engessado”, diz.

Ainda em relação à redução de custos, na escolha pela nuvem, o investimento em equipamentos, servidores, computadores e funcionários especializados em TI é menor em comparação ao uso de data center.

Compartilhe.

Comments are closed.