A Malinski Madeiras, uma das principais fabricantes de cabos de madeira do país, sempre teve como foco desenvolver um processo de produção sustentável. Para isso, investiu em soluções próprias para reduzir os impactos junto ao meio ambiente, principalmente em sua unidade fabril, instalada em Porto Velho (RO). Entre as iniciativas, a empresa criou um sistema para captação e tratamento da água da chuva, que possibilita reutilizar 100% do recurso natural em dois processos fabris: um na geração de energia elétrica e outro na secagem da madeira.

“Quando inauguramos a unidade, em 2017, nos preocupamos em construir um espaço autossustentável, capaz de suprir todas as nossas necessidades com o menor impacto possível junto ao meio ambiente”, explica Paulo Vicente Malinski, CEO e fundador da companhia. Especialmente para a captação de água, a empresa montou um lago artificial buscando reutilizar a água da chuva e construiu uma estação de tratamento de água.

Completa o projeto um sistema de desmineralização da usina termoelétrica, com o intuito de fornecer água dentro dos padrões de qualidade físico-química e microbiológica, cuja referência são as normas e regulamentos técnicos da ASME (The American Society of Mechanical Engineers).  “A empresa faz reúso de uma água que não é proveniente de mananciais ou distribuída por concessionarias. Isso contribui, não só para a preservação desse bem, como também traz resultados satisfatórios na eficiência do processo de produção”, afirma Paulo Vicente Malinski.

Insights para o futuro

Para o futuro, a empresa estuda adotar dois novos métodos que vão ampliar as possibilidades de consumo e qualidade da água para a usina termoelétrica. O primeiro é disponibilizar água potável para os colaboradores, a partir de uma fonte subterrânea. Já o segundo consiste na implementação de um sistema conhecido como desmineralização por osmose reversa, processo em que a água é forçada a passar por membranas semipermeáveis, removendo a maioria dos contaminantes. “O intuito é garantir maior disponibilidade e qualidade da água para consumo e para a produção de vapor, além de reduzir, consideravelmente, o uso de produtos químicos para a desmineralização da água”, explica o CEO da companhia.