A reciclagem pode reduzir em um terço os prejuízos ao meio ambiente até 2030, além de ajudar a manter o aquecimento global abaixo de 2ºC. A estimativa é da ONU (Organização das Nações Unidas), que afirma que ações sustentáveis podem evitar a extinção de milhões de espécies por meio da restauração de 15% de terras comprometidas.

Andrea Koppe, presidente da Unilehu e Programa Supera, negócio social de produção e venda de produtos sustentáveis, acredita que as empresas devem agir de forma proativa. “Os brindes sustentáveis são uma opção para marcas que desejam colaborar com o meio ambiente e construir uma imagem consciente diante dos seus consumidores”.

Para a especialista, oferecer materiais duráveis, que serão úteis em diversas ocasiões da rotina, é um passo importante para a fidelização. “Ofertar um produto sustentável é uma ação engajadora que fará com que a empresa seja sempre lembrada pelo presenteado”.

De fato, um estudo da  Union + Webster – agência de pesquisa norte-americana -, divulgado pela Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), demonstra que 87% dos entrevistados preferem produtos e serviços de empresas sustentáveis. Para 70% dos participantes, aliás, não há problema em pagar um valor adicional por isso.

Atualmente, prossegue, essa tendência é chamada de “consumo verde”. Ela é o modelo de consumo no qual o consumidor busca, além de qualidade e baixo preço, um produto que não prejudique o meio ambiente. “Isso traz à empresa que produz esse tipo de mercadoria uma maior visibilidade e, portanto, mais clientes, levando a mais vendas e lucratividade”.

Brindes sustentáveis adotam conceito upcycling

Koppe diz que os brindes sustentáveis são feitos com materiais ecologicamente corretos. “Artigos feitos no conceito de upcycling, em que peças não ecologicamente corretas são reutilizadas, aumentam a vida útil e dispensam o uso de outra matéria-prima natural”, diz. “Presentes sustentáveis demonstram consciência ambiental e incentivam novos hábitos de consumo, substituindo descartáveis, como canudos de metal e garrafas de água”.

Para que um produto seja considerado sustentável, acrescenta, é necessário analisar todo o seu ciclo de vida, comparando-o com um item comum. “O produto sustentável deve apresentar melhor desempenho ambiental ao longo de seu ciclo de vida, conferindo igual ou melhor função, qualidade e nível de satisfação do que o produto comum”.

Segundo Koppe, ao contrário dos produtos ecológicos, focados no meio ambiente, os sustentáveis se preocupam com toda a cadeia de produção. Sendo assim, eles  também visam o desenvolvimento econômico e social. Produtos sustentáveis são provenientes de fontes renováveis, com processo adequado dos resíduos, e apresentam baixo consumo de água.

“A título de exemplo, se uma empresa produz um canudo de alumínio – em lugar do de plástico -, mas ainda assim consome muita energia ou água para a produção, esse canudo não pode ser considerado um produto sustentável. Da mesma forma, uma produção que gera renda para públicos em vulnerabilidade social está pautada em produtos sustentáveis”, esclarece.

Brindes sustentáveis: adoção no meio corporativo

Na visão da presidente da Unilehu e Programa Supera, apesar de, aparentemente, irem em direções opostas, a sustentabilidade e as indústrias podem ter interesses em comum. De um lado, está a busca pela preservação do meio ambiente. Do outro, o empenho por mais vendas, menores custos de produção e, consequentemente, maior lucro – e é possível conciliar ambas as necessidades.

“As pessoas estão mais conscientes, e as empresas precisam acompanhar esta tendência. Quem demonstra consciência ecológica e se preocupa, de fato, com a preservação do meio ambiente, tende a ser reconhecido e valorizado no mercado”, afirma.

Para a especialista, diante desse cenário, os brindes sustentáveis têm sido uma alternativa para presentear clientes e parceiros. Além de não causarem impactos ambientais, os itens são uma opção criativa e de baixo custo que tende a agradar todos os públicos.

Koppe lembra que os sistemas de reaproveitamentos de resíduos, transformados em matéria-prima para novos produtos, não param de evoluir. E as fábricas de brindes personalizados fazem parte deste movimento global. 

“Ao receber um brinde sustentável, o consumidor repensa sua atitude em relação ao meio ambiente e fica motivado a ter uma mudança de atitude para o futuro”, pontua. “Além de todos os benefícios para o meio corporativo, um produto sustentável gera um impacto ambiental positivo, proporcionando às gerações futuras um mundo mais seguro e feliz”.

Para mais informações, basta acessar: https://www.lojasupera.org.br/