Região do país com mais praias e marinas certificadas com a Bandeira Azul, o litoral catarinense pode ganhar em breve mais dois pontos com o reconhecimento internacional de preservação ambiental. Contando atualmente com 12 praias e três marinas contempladas com o selo, o estado almeja, para a próxima temporada, a inclusão da Praia do Cerro, em Barra Velha, e da Praia do Pontal, em Navegantes, na lista.

De acordo com o site oficial do programa, a Bandeira Azul “é um prêmio ecológico, voluntário, concedido a praias, marinas e embarcações de turismo”, sendo necessário para a concessão da certificação “uma série de critérios com foco em gestão ambiental, qualidade da água, educação ambiental, segurança e serviços, turismo sustentável e responsabilidade social devem ser atendidos, mantidos e comprovados anualmente”.

O programa foi criado em 1987 pela FEE (Foundation for Environmental Education – Fundação pela Educação Ambiental, em português), instituição internacional cujo representante brasileiro, que exerce a função de Operador Nacional do Programa, é o IAR (Instituto Ambientes em Rede). Atualmente, existem 4.831 praias, marinas e embarcações em 50 países com a Bandeira Azul.

Neste verão de 2021/2022, o Brasil conta com 22 praias e seis marinas certificadas em Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia e Alagoas – número que, pelo tamanho do litoral do país, ainda é bastante reduzido. Para efeito de comparação, a Espanha, líder do ranking, tem 712 pontos certificados, com 614 praias, 96 marinas e 2 embarcações. Para a próxima temporada, além das duas praias catarinenses postulantes à Bandeira Azul, o Brasil pode ganhar outras nove praias e quatro marinas, nos estados da Bahia, Ceará, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e São Paulo. 

Litoral catarinense é referência de preservação ambiental

Tendo mais da metade dos pontos certificados no Brasil, o estado de Santa Catarina tem se destacado pela questão da educação ambiental e pelos programas de preservação do litoral, em uma movimentação que traz maior bem-estar à população local na mesma medida que impulsiona o turismo local. 

“Um usuário de praia quando ele procura uma praia Bandeira Azul, ele tem a certeza que ali tem a garantia que vai encontrar um ambiente preservado, com pessoas que estão preocupadas com o resíduo que é gerado, com os ambientes sensíveis, com a vegetação, com a água do mar. Então, é um ambiente que está em equilíbrio e que oferece serviços e segurança”, afirmou a coordenadora da Bandeira Azul em Bombinhas (SC), Kelli Regina Benvegnú, ao G1.

Os programas de preservação ambiental locais fazem de Bombinhas a cidade brasileira com mais praias certificadas (Praia de Quatro Ilhas, Praia de Mariscal e Praia da Conceição), mas o litoral catarinense ainda conta com praias com Bandeira Azul em Governador Celso Ramos, Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, São Francisco do Sul e Penha.

Para Vinicius Guedes, CEO da Safety Yachts, empresa do segmento de aluguel de lanchas em Balneário Camboriú, Florianópolis e Porto Belo, há em Santa Catarina uma cultura de preservação ambiental arraigada na população, que impacta de forma intensa no setor turístico, sobretudo no litoral do estado. “O turismo é um forte agente econômico de Santa Catarina e o governo sabe bem disso e o explora bem, zelando para dar qualidade de vida aos nativos e atrair os turistas”, afirma.

A eclosão da pandemia de Covid-19, que trouxe consequências para o mercado de turismo em todo o mundo, faz com que os índices relacionados a este setor ainda não tenham se normalizado. No entanto, dados relacionados às temporadas de verão pré-pandemia mostram a força do turismo local. Segundo a FGV (Fundação Getúlio Vargas), cerca de 2,5 milhões de turistas visitavam o estado por ano durante a alta temporada, sendo, deste total, quase 400 mil eram estrangeiros. Tal fluxo de turistas gerava um impacto anual de R$ 10,1 bilhões na economia catarinense.

E para que esta economia, responsável por 12,5% do PIB local, volte a funcionar plenamente, é preciso, diz Guedes, avançar no turismo ecológico, ampliando o número de praias Bandeira Azul. “Acreditamos que todo o ecossistema turístico precisa ter um grau de consciência elevado para manter o estado atraente”, afirma. “E os profissionais do turismo em grande parte de Santa Catarina entendem bem isso, fazendo com que o estado seja referência nacional de praias com certificados internacionais de preservação ambiental” 

Para saber mais sobre aluguéis de lancha em Balneário Camboriú, Florianópolis e Porto Belo (Caixa D’Aço), basta acessar: https://www.safetyyatchs.com.br/